'Não quero viver à sombra do meu avô', diz neta do Lula ao iG

Sem cachê inicial, Bia Lula da Silva vai estrear no teatro: produtor vê 'apelo de mídia' ao convidar adolescente para peça

Andréia Sadi, iG Brasília |

Aos 15 anos, a estudante Bia Lula da Silva já se conformou com o peso de carregar por toda a vida o sobrenome famoso. Mas a adolescente, filha de Lurian Lula da Silva, quer distância da política e de comparações com o avô ex-presidente. A praia, ou melhor, o palco dela é outro. No segundo semestre deste ano, Bia vai estrear como atriz na peça Megera Domada , de William Shakespeare, adaptação de Walcyr Carrasco e com produção de Oddone e Fátima Monteiro. "A arte é uma coisa que me fascina. Nunca tive pretensões politicas até porque nao quero viver na sombra do meu avô", disse ela em entrevista ao iG .

Orgulhosa do avô famoso, Bia sabe que estará sob os holofotes e ainda mais sujeita a críticas por causa do parentesco, mas diz que não vai deixar "ninguém destruir os seus sonhos". "Sei que o fato de eu me interessar em seguir carreira artística vai fazer com que muita gente comente contra. Mas comentariam do mesmo jeito se eu virasse política, se eu fosse médica ou qualquer outra profissão."

Fabio Feux/arquivo pessoal
Bia durante festa de 15 anos

O convite para Bia encenar a peça partiu de Oddone Monteiro, que já havia trabalhado com amigos de Lurian. Ela será Bianca, irmã de Catarina, protagonista da obra. O produtor é só elogios à menina, que diz ser dedicada e estudiosa. Ele conta que o "apelo de mídia" pesou na escolha para a peça. "Convidei diretamente, porque a Lurian estava interessada que ela fosse atriz, foi no momento certo e na hora certa. Obviamente me interessei por ela, mas vejo também o apelo disso. Muitas pessoas vão lá para assistir à 'neta do Lula'", explicou.

Iniciante, Bia não receberá cachê. No máximo, terá uma ajuda de custo - que pode variar de R$ 600 a R$ 1000 por mês - e deve ter uma participação no resultado da bilheteria. "É um contrato de risco", afirma o produtor. Mas Bia não parece preocupada com a eventual remuneração e compara a estreia a um estágio. "O reconhecimento e o dinheiro vêm com o tempo. Nao vou entrar em cena achando que sei tudo ou sou especial, afinal é o início de carreira. E ja me sinto muito recompensada em ter essa oportunidade e aprender com pessoas como Glorinha Beuttenmuller (fonoaudióloga), Walcyr Carrasco e as pessoas que estão nesse projeto junto comigo", disse.

Carrasco foi avisado sobre a participação da neta de Lula pelo produtor da peça. "Eu falei para o Walcyr: fechei com a neta do Lula. E ele: É boa atriz? Eu respondi: Aparentemente, é, mas precisamos de tempo", conta Monteiro.

A estudante, que mora em Santa Catarina com a mãe, deve começar os ensaios no Rio de Janeiro no final de maio. Bia disse que ainda não falou com Lula sobre a peça, mas o espera na estreia. "Não depende de mim, depende da agenda dele, mas tenho certeza de que ele vai se esforçar", diz. A peça ainda não tem orçamento fechado, mas deve ficar em torno de R$ 600 mil, segundo Monteiro.

    Leia tudo sobre: Bia LulaMegera Domada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG