Na TV, Dilma defende jogo duro contra inflação

Presidenta citou quatro vezes o problema da inflação, destacando a importância de garantir o poder de compra do salário

AE |

selo

Em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV na noite de hoje, às vésperas do 1º de Maio, a presidenta Dilma Rousseff anunciou o lançamento do programa Brasil Sem Miséria e defendeu "jogo duro" contra a inflação. Numa fala de nove minutos e quarenta e cinco segundos, ela ressaltou que distribuição de renda, crescimento e combate à inflação e à miséria são "políticas permanentes" e que respeito à democracia e aos direitos humanos são "compromissos sagrados".

Roberto Stuckert Filho, Planalto
Presidenta anunciou novo plano contra miséria em programa na TV
A presidenta citou quatro vezes o problema da inflação, destacando a importância de garantir o poder de compra do salário. "Garantir o poder de compra do salário significa jogar duro contra a inflação", afirmou. "Esse é um dos fundamentos da nossa política econômica e dele jamais abriremos mão. Estamos, por exemplo, melhorando a qualidade do gasto público, com o desafio de fazer mais e melhor com menos recursos".

Dilma disse que o País reagiu bem à crise financeira de 2008 e está preparado para "enfrentar as pressões inflacionárias que rondam, no momento, a economia mundial". "Nada vai conseguir deter a marcha harmônica do Brasil para o futuro", enfatizou. Ela disse que não haverá interrupção nos canteiros de obras dos principais programas de infraestrutura do governo - Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e Minha Casa, Minha Vida.

No pronunciamento, Dilma "convocou" os brasileiros para vencer "a batalha contra a miséria". "Essa é uma grande bandeira do meu governo", afirmou. "Nas próximas semanas, daremos um passo importante para concretizá-la com o lançamento do programa Brasil Sem Miséria. Ele vai articular e integrar novos e antigos programas sociais, ampliar recursos e oportunidades e, muito especialmente, mobilizar todos os setores da sociedade para a luta decisiva de acabar com a pobreza extrema em nosso país".

Desequilíbrio

Dilma afirmou que o desafio é crescer de "forma harmônica e sustentável, sem gerar inflação ou outros tipos de desequilíbrio". "Mas o maior de todos os desafios é não deixar milhões de brasileiros fora dessa era de prosperidade que se amplia e se consolida". Esse foi o segundo pronunciamento da presidente em cadeia nacional de rádio e TV desde que assumiu o governo.

Como em fevereiro, quando escolheu o tema de educação como mote principal, Dilma citou a importância do ensino e da qualificação de mão de obra e falou sobre o futuro do País de forma otimista. "Mesmo os brasileiros que mais precisam de apoio sentem que dias melhores estão chegando", disse. "E há motivos concretos para esta esperança porque, no Brasil, estabilidade, crescimento e distribuição de renda, combate à inflação e, principalmente, combate à miséria são, de fato, políticas permanentes". Dilma deve passar o 1º de Maio em Brasília, segundo informaram assessores do governo.

    Leia tudo sobre: ECONOMICOPOLITICA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG