Temer manteve sua agende de vice-presidente, recebeu visitas de cortesia e assinou ato para representante na ONU

O presidente em exercício, Michel Temer, que assumiu pela primeira vez o posto da mais alto da nação no governo de Dilma Rousseff, manteve sua agenda de vice-presidente, recebendo visitas de cortesia e ministros para a elaboração de uma medida provisória (MP) destinada a criar um Plano de Expansão Urbana para municípios que possuem até 20 mil habitantes.

Temer deu inicio à reunião por volta das 17h, contando com a presença de José Eduardo Cardozo (Justiça), Miriam Belchior (Planejamento), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Fernando Bezerra (Integração Nacional) e Pedro Novais (Turismo).

Ele quer fechar o texto da medida provisória que vai estipular normas para a ocupação de áreas de risco e encostas nos pequenos municípios (até 20 mil habitantes). Há a possibilidade de criar gratificações – e não punições – para prefeituras que cumprirem a lei e impedirem a instalação de casas em lugares proibidos.

A discussão dessa MP teve inicio no dia 19 de janeiro, quando o vice-presidente se reuniu com Cardozo devido às chuvas do Rio de Janeiro, que causaram a morte de centenas de pessoas devido a deslizamentos de terra e destruição de casas em áreas de risco. Temer pretende fechar o texto e deixá-lo pronto para a análise de Dilma.

Além da reunião, Temer manteve outros compromissos da agenda da vice-presidência, e recebeu a visita de cortesia do diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Hélio Derenne, e se encontrou com o embaixador do Brasil na Rússia, Carlos Antonio da Rocha Paranhos.

Até o final desta tarde, Temer havia assinado apenas um ato como presidente, dando poderes a uma representante do Brasil na ONU, para que ela pudesse fechar acordos em nome do País. Pessoas ligadas ao vice disseram que ele pretende ter uma passagem discreta pela presidência, por isso não deve publicar atos de maior relevância.

Devido à condição de presidente, ainda não está definido se Temer vai comparecer ao jantar oferecido pelo senador eleito Eunício Oliveira (PMDB-CE) ao seu partido, nesta noite, em sua residência em Brasília.

Com o exercício da presidência, esta é a terceira vez que Temer assume o cargo. Nas outras duas ocasiões ele foi elevado ao posto por ocupar a presidência da Câmara e FHC e seu vice, Marco Maciel, estarem ausentes em janeiro de 1998 e junho de 1999.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.