Na Presidência, Marco Maia recebe manifestantes

Presidente em exercício após viagens de Dilma e Temer se reúne com integrantes do movimento Educafro, que protestam em Brasília

iG São Paulo |

O presidente da República em exercício, deputado Marco Maia (PT-RS), recebe na tarde desta segunda-feira no Palácio do Planalto manifestantes que reivindicam mais políticas públicas voltadas para a população negra. Maia assumiu a presidência após a viagem da presidenta Dilma Rousseff e do vice-presidente Michel Temer para o exterior.

Agência Brasil/Antônio Cruz
Deitados em frente ao Palácio do Planalto, militantes do Educafro fazem greve de fome

Na pauta de reivindicações do movimento Educafro, que organizou a mobilização, está a inclusão de cotas para afro-brasileiros em concursos públicos e no programa Ciência sem Fronteiras, que concede bolsas para estudantes no exterior. Cerca de 50 integrantes do Educafro viajaram para Brasília, onde devem permanecer até a quarta-feira.

Em panfleto distribuído à frente do Palácio do Planalto, os militantes questionam o governo Dilma: "Onde o seu governo tem priorizado o povo afro? Onde as mulheres negras estão sendo incluídas no governo da presidente Dilma?". Para o voluntário Antônio Gomes Fortaleza, "o governo Dilma é muito tímido na questão da negritude".

Segundo a Agência Brasil, cinco militantes do movimento estão deitados em frente ao Palácio do Planalto desde o início da manhã desta quinta. Envolvidos em correntes, eles fazem greve de fome e reivindicam atenção para ações voltadas aos negros em políticas do governo.

Na pauta de reivindicações dos manifestantes, está a garantia da presença dos negros entre os contemplados com as 100 mil bolsas do programa Ciência sem Fronteiras, que tem a meta de conceder o benefício a estudantes e pesquisadores no país e no exterior até 2015.

“Consideramos o Ciência sem Fronteiras um programa elitista que está mantendo a situação de exclusão brasileira”, disse Carlos Eduardo de Oliveira, que integra o Educafro.

Outro item reivindicado é a aprovação, pelo Palácio do Planalto, de uma portaria para garantir vagas aos afrodescendentes nos concursos públicos do governo federal e a regulamentação do Estatuto da Igualdade Racial.

Com Agência Brasil e Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG