Depois de invadir ontem o Ministério da Fazenda, sem-terra prometem novas manifestações nesta quarta-feira

selo

Manifestantes entraram ontem no prédio da Fazenda e conseguiram encontro com ministros de Dilma
AE
Manifestantes entraram ontem no prédio da Fazenda e conseguiram encontro com ministros de Dilma
Após interditar ontem a entrada do prédio do Ministério da Fazenda , dificultando o trânsito de funcionários, integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) prometem intensificar nesta quarta-feira os protestos na capital federal com a mobilização de mais de 15 mil pessoas. A ocupação de repartições públicas é cogitada.

"Aqui em Brasília e nos Estados, todas as mobilizações se intensificarão", disse o coordenador-geral nacional do MST e da Via Campesina, José Valdir Misnerovicz, após encontro no Palácio do Planalto com os ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) e Gleisi Hoffman (Casa Civil) . "O que será feito em Brasília e nos Estados será um processo de avaliação que faremos e vai depender dos sinais do governo. Estamos em luta. Viemos a Brasília para ficar o tempo que for necessário".

De acordo com Misnerovicz, integrantes do movimento apresentaram ao Planalto uma extensa lista de reivindicações, que incluía a renegociação da dívida dos pequenos agricultores, a aceleração do processo de reforma agrária e até mesmo a revisão da construção da usina de Belo Monte. O governo teria demonstrado disposição para negociar todos os pontos, menos Belo Monte.

"Segundo o ministro, essas demandas serão levadas à presidenta da República e ela então, conjuntamente com os ministros, irá se posicionar", disse Misnerovicz. Um novo encontro de representantes do movimento com o ministro Gilberto Carvalho deve ocorrer na próxima sexta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.