Segundo MP, procedimento vai apurar se Kassab 'praticou condutas criminosas' em contrato com empresa de inspeção veicular

O Ministério Público Estadual abriu procedimento criminal para investigar o prefeito Gilberto Kassab (PSD) no caso Controlar. Ele é um dos acusados de fraudar o contrato, celebrado em 1996, com a empresa responsável pela inspeção veicular obrigatória na cidade.

Relembre: Justiça bloqueia bens de Kassab e pede nova licitação em SP

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, chegou a ter bens bloqueados pela Justiça
AE
O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, chegou a ter bens bloqueados pela Justiça

Por meio de nota, o MP afirmou que o procedimento vai apurar se Kassab, o secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge, e Ivan Pio de Azevedo, ex-presidente da Controlar S.A., praticaram condutas criminosas previstas na Lei de Licitações.

Em novembro do ano passado, o MP pediu o afastamento de Kassab e Eduardo Jorge , bem como o bloqueio de bens dos dois e a perda dos direitos políticos. Os bens dos políticos chegaram a ser bloqueados pela Vara da Fazenda Pública , mas em janeiro, o STJ cassou a liminar.

A Prefeitura de São Paulo informou que ainda não foi notificada do procedimento do Ministério Público.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.