'Movimento rebelde foi vitorioso', diz peemedebista sobre insatisfação com PT

Para Danilo Forte (PMDB-CE), pré-candidato em Fortaleza, manifesto contra hegemonia do PT nas candidaturas deu certo; "partido politico que não briga por poder é uma agremiação"

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Agência Câmara
Deputado Danilo Forte
Após a presidenta Dilma Rousseff se reunir com o vice-presidente Michel Temer na última quinta-feira (8) e se mostrar disposta a pacificar a relação com os aliados, o movimento rebelde do PMDB já começa a cantar vitória.

“Esse manifestou galvanizou todo o partido. A conversa que houve nesta quinta-feira pela manhã já sinaliza que há um reconhecimento do nosso papel e da nossa importância”, disse ao iG o deputado federal Danilo Forte (PMDB-CE).

Reconhecimento: Maia vê crise entre governo e base aliada

Um grupo de peemedebistas insatisfeitos apresentou um manifesto contra a hegemonia do PT no processo de formação das candidaturas para a disputa das eleições municipais deste ano. O movimento veio à tona com a votação no Senado que rejeitou a recondução de Bernardo Figueiredo para a diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT) .

Tido como um dos líderes dos rebeldes, e pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza, Danilo afirmou que “o movimento foi vitorioso”. Mais do que uma maior participação no governo, os peemedebistas estão preocupados com prefeituras que podem perder ou deixarem de ganhar.

Dilma lamenta derrota em votação no Senado

“A luta política é uma briga pelo poder. Partido politico que não briga por poder é uma agremiação com interesses distorcidos. Todos os partidos tem como proposito ocupar o seu espaço”, declarou Forte.

O PMDB pertence à base da prefeita Luizianne Lins (PT), que trabalha para manter a aliança com o governador Cid Gomes (PSB) e encabeçar uma chapa com o aliado.

    Leia tudo sobre: crise base aliadaPMDBdanilo fortedilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG