Advogado, que foi vice-governador da Guanabara na gestão Carlos Lacerda, teve mal súbito na noite de sábado, em casa, aos 80 anos

O ex-ministro da Previdência Social e ex-vice-governador do Estado da Guanabara, Raphael de Almeida Magalhães, morreu na noite deste sábado, em casa, de mal súbito, aos 80 anos de idade.

Filho do deputado federal por Minas Gerais Dario de Almeida Magalhães, ele nasceu em Belo Horizonte, em 1930, mas foi radicado no Rio, onde estudou no Colégio Santo Inácio e na PUC, onde se formou em Direito. Foi no Rio que iniciou sua carreira política.

Integrante da UDN, Raphael de Almeida Magalhaes foi um dos principais colaboradores do governador Carlos Lacerda, de quem foi secretário em diferentes pastas e depois vice. Apoiou o movimento político-militar que depôs o presidente João Goulart e iniciou o regime militar, em 1964.

Aos poucos, afastou-se do governo e, em 1968, após protestar contra o AI-5, foi preso. Interrompeu a atividade parlamentar, apesar de não ter sido cassado, e passou a se dedicar à iniciativa privada.
Voltou à política no fim dos anos 1970, já pelo PMDB. Foi ministro da Previdência no governo José Sarney. Retomou suas atividades como advogado e, em 1994, participou do conselho político da campanha do então candidato Fernando Henrique Cardoso.

Raphael de Almeida Magalhaes integrava o Conselho de Administração do grupo EBX, do empresário Eike Batista. Ele deixa uma filha e duas netas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.