Ministro do Turismo reúne equipe para avaliar operação da PF

Ministro passa a tarde discutindo com técnicos e assessores desdobramentos da operação que prendeu 38 suspeitos por desvios

AE |

selo

O ministro do Turismo, Pedro Novais, deve passar a tarde de hoje discutindo com a equipe técnica e assessores os desdobramentos da Operação Voucher, deflagrada pela Polícia Federal (PF), que levou à prisão do número 2 da pasta, o secretário-executivo da pasta, Frederico Costa, e de mais de 30 pessoas supostamente envolvidas em desvios de convênios.

AE
Ministério do Turismo foi alvo da operação da Polícia Federal que prendeu 38 pessoas nesta terça-feira

De acordo com a assessoria do ministério do Turismo, Novais não vai participar mais da reunião do Grupo Executivo da Copa 2014, prevista para ocorrer em Brasília, às 15 horas.

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffman, conversou por telefone hoje com o ministro. Segundo a assessoria da Casa Civil, a avaliação é a de que não há nada que afete Novais, que assumiu a pasta em janeiro deste ano.

Em nota, a PF destacou as irregularidades em convênio do ministério firmado em 2009 com o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi) para capacitação profissional no Amapá. Segundo o texto, não houve abertura para que outras empresas se candidatassem a oferecer o serviço e o Ibrasi não tinha condições técnicas e operacionais para prestar a capacitação. A investigação teria identificado fraude na documentação apresentada e falta de fiscalização do convênio pelo ministério.

    Leia tudo sobre: ECONOMICOPOLITICA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG