Ministro do Turismo demite quatro servidores investigados pela PF

Exonerações serão publicadas na próxima semana. Operação Voucher investiga desvio de dinheiro de convênio firmado entre o Ministério e Ibrasi

Agência Brasil |

O ministro do Turismo, Pedro Novais, decidiu exonerar mais quatro servidores comissionados investigados pela Operação Voucher da Polícia Federal. A portaria com as exonerações será publicada na próxima semana. Perderam os cargos os funcionários Antônio dos Santos Júnior, Freda Azevedo Dias, Kátia Terezinha Patrício da Silva e Kérima Silva Carvalho.

Segundo o ministério, Novais também pediu à ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, a demissão da diretora de Qualificação, Certificação e Produção Associada ao Turismo, Francisca Regina Magalhães Cavalcante.

A Operação Voucher investiga desvio de dinheiro de convênio firmado entre o Ministério do Turismo e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi) para captação profissional de 1,9 mil pessoas no setor de turismo no Amapá. Dos R$ 4,4 milhões do contrato, a Polícia Federal estima que cerca de R$ 3 milhões foram desviados. A ação da Polícia Federal levou à prisão 38 pessoas, entre elas, o número dois do ministério, o ex-secretário executivo Frederico Silva da Costa. Costa pediu demissão do cargo na última quarta-feira (17).

    Leia tudo sobre: operação vouchercrise no turismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG