Ministro defende investigação sobre desvios na Funasa

"Dilma não tem nenhum comprometimento com situações mal feitas com desvios", ressaltou José Eduardo Cardozo

Nara Alves, iG São Paulo |

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, defendeu nesta segunda-feira a investigação das supeitas de irregularidades na Fundação Nacional de Saúde (Funasa). "Havendo irregularidades, que se apure. E, havendo apuração que comprove envolvimento de pessoas, doa a quem doer, haverá punição", afirmou Cardozo. A declaração foi dada após encontro com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes.

De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, auditorias da Controladoria Geral da União (CGU) teriam apontado um desvio de R$ 488,5 milhões na entidade no período em que ele comandou o órgão vinculado ao Ministério da Saúde (2007-2010). Hoje, o deputado federal eleito Danilo Forte (PMDB-CE),  ex-presidente da Funasa, rebateu a notícia ao iG .

"A presidenta Dilma Rousseff nos deu uma orientação muito clara. Não só a mim, mas a todos os membros da equipe de governo. Ela não tem obviamente nenhum comprometimento com situações mal feitas com desvios", ressaltou Cardozo.

AE
Alckmin e Cardozo se encontram no Palácio dos Bandeirantes

Segurança pública

Durante o encontro na capital paulista, o ministro e Geraldo Alckmin conversaram sobre o pacto nacional de segurança, de combate ao crime organizado. Segundo o governador, os dois trataram da pauta legislativa e falaram, também, sobre o combate às drogas, especialmente o crack. Ambos ressaltaram a "sinergia" entre os governos de São Paulo e federal, apesar das diferenças partidárias. Esta foi a primeira de uma série de reuniões que Cardozo pretende realizar com governadores.

    Leia tudo sobre: José Eduardo CardozoGeraldo AlckminFunasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG