Ministro de Dilma diz que a tendência é Padilha assumir Saúde

Gilberto Carvalho compara final da composição do governo de Dilma Rousseff a um jogo difícil de xadrez

Andréia Sadi, iG Brasília |

Convidado para ocupar a Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho comparou nesta sexta-feira que o final da composição do governo de Dilma Rousseff a um jogo difícil de xadrez e afirmou que a pasta da Saúde é uma das principais pendências da montagem ministerial. Segundo ele, que atualmente é o chefe de gabinete do presidente Lula, a tendência é a de que o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, ocupe o cargo, mas que ainda não há nada definido.

“A tendência é o Padilha, mas o martelo ainda não foi batido”, disse após acompanhar a diplomação da presidenta eleita no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). No começo do mês, o governador do Rio, Sérgio Cabral, chegou a anunciar que o nome de Sérgio Côrtes havia sido confirmado na pasta, mas Dilma desmentiu a informação um dia depois.

A pasta hoje é comandada por José Gomes Temporão, do PMDB, mas deverá ser cedida ao PT. O futuro ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que os demais ministérios deverão ser anunciados na semana que vem, mas não soube informar se a equipe toda será oficializada antes do Natal.

    Leia tudo sobre: dilmatransiçãogoverno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG