A indicação do ex-chanceler Celso Amorim para o Ministério da Defesa não agrada comando das Forças Armadas

selo

A indicação do ex-chanceler Celso Amorim para o Ministério da Defesa já está provocando reações contrárias em Brasília. Militares dos altos comandos das Forças Armadas ouvidos pela reportagem consideraram esta "a pior escolha possível" que a presidente poderia ter feito.

Segundo esses interlocutores, Amorim contrariou "princípios e valores" dos militares nos últimos anos quando esteve à frente do Ministério das Relações Exteriores e até o ex-ministro Nelson Jobim contornava as polêmicas causadas por decisões "completamente ideologizadas" de Amorim.

Essas fontes questionam por que o governo decidiu colocar de novo um diplomata sobre os militares. Eles lembram que isso não deu certo com José Viegas e "não vai dar de novo". Para eles, a decisão da presidente foi precipitada, mas vão ter que engolir.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.