Metalúrgicos de São Paulo param por mínimo de R$ 580

Paralização durou duas horas e teve adesão de trabalhadores de 19 fábricas da capital paulista

iG São Paulo |

AE
Metalúrgicos de 19 fábricas paralizam atividades, em São Paulo, por duas horas em prol do mínimo de R$ 580

Diante da falta de um acordo com o governo, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes promoveu, na manhã desta quarta-feira (9), uma manifestação para reforçar a defesa por um reajuste maior do salário mínimo. De acordo com o sindicato, cerca de 15 mil trabalhadores de 19 fábricas da Zona Leste da capital paulista paralizaram suas atividades por cerca de duas horas.

Além da elevação do mínimo e da correção da tabela do IR, os trabalhadores reivindicam aumento real para os aposentados que ganham mais do que o piso nacional.

Miguel Torres, presidente do Sindicato e vice-presidente da Força Sindical, afirmou que outras manifestações irão acontecer. “Vamos ampliar as manifestações, junto com outras categorias, para mobilizar os trabalhadores e pressionar o governo e o Congresso Nacional até o atendimento dessas reivindicações”, disse.

As paralisações concentraram-se em quatro pontos diferentes da região. Em alguns deles, como na rua Cadiriri, na Mooca, os trabalhadores saíram das fábricas instaladas ao longo da rua e foram em passeata até o ponto de concentração do ato.

*Com Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Centrais sindicaissalário mínimoreajustegoverno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG