Mercadante diz que vai ao Senado explicar caso dos 'aloprados'

Ministro diz que vai participar de audiência pública nesta terça-feira, onde se dispôs a responder a perguntas sobre acusações

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mecardante, prometeu desmontar amanhã, em audiência pública no Senado, a versão sobre seu suposto envolvimento e da nova ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, no escândalo do dossiê dos aloprados.

O ministro, que em 2006 tinha como adversário na corrida ao governo paulista o tucano José Serra - alvo do dossiê - vai nesta terça-feira ao Senado para dar explicações sobre reportagens publicadas pela revista Veja . De acordo com a publicação, o ex-diretor do Banco do Brasil Expedito Veloso, um dos pivôs do escândalo, o teria acusado de ser o responsável pelo dossiê em uma conversa com colegas de partido, cujo conteúdo teria sido gravado.

“Amanhã estarei em uma audiência pública no Senado federal e tratarei de tudo o que os senadores tiverem interesse. Vocês podem assistir que a gente desmonta”, disse ele.

Segundo Mercadante, existe uma tentativa de envolver Ideli no escândalo devido ao seu novo papel de responsável pela articulação política do governo. Nesta semana, a Veja afirmou que Ideli teria participado de uma reunião para tratar do assunto, mas ela nega.

“Cinco anos depois, tentar envolver a Ideli só porque ela virou ministra, sem nenhuma base, sem nenhum indício, sem nada que possa levar a este raciocínio é inaceitável”, disse Mercadante. Questionado sobre o assunto em um almoço com mais de 300 empresários em São Paulo, Mercadante citou uma nota divulgada por Expedito. “Ele diz claramente que as informações são de responsabilidade do repórter”.

Ao ser questionado pelo iG sobre o teor da nota, o ministro preferiu mudar de conversa. “Não vou responder isso agora. Amanhã vou falar disso no Senado”.

Leia a íntegra da nota de Expedito Veloso:

Em relação à materia intitulada "A confissão do aloprado", veiculada na revista Veja de 22 de junho, quero esclarecer que:

1. Nas investigações sobre o episódio de 2006 citado pela revista, fui totalmente inocentado, ficando claro que minha participação foi meramente técnica, de análise de documentos, com base em minha experiencia como bancário.

2. Como está registrado na matéria, nunca participei de qualquer questão que envolva dinheiro ou recursos de campanha, nem citei nomes, sendo de estrita responsabilidade do reporter as afirmações que constam da matéria.

3. Na conversa de poucos minutos que tive com o jornalista Hugo Marques, no dia 16.06.2011, deixei claro que não falaria mais sobre o assunto, visto que já foi exaustivamente investigado pela Policia Federal, pelo Ministério Público e por Comissão Parlamentar Mista de Inquérito no Congresso Nacional.

4. Quanto a "Nota de Esclarecimento" da Ex-Senadora Serys Slhessarnko de 23.06.2011 confirmo nossa conversa e afirmo que o conteúdo refere-se ao que consta do meu depoimento na Policia Federal.

    Leia tudo sobre: aloizio mercadanteptaloprados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG