Marta diz ter quase obrigação de concorrer à prefeitura

Ex-prefeita discurxou em evento com militantes na zona sul da capital paulista

AE |

selo

A senadora Marta Suplicy (PT) reforçou hoje que se considera a pré-candidata do partido em melhores condições para disputar a Prefeitura de São Paulo em 2012. "Sei que posso ganhar", disse ela em discurso de 15 minutos, durante evento que reuniu militantes de Campo Limpo, bairro da na zona sul da cidade neste sábado.

Os outros quatro possíveis pré-candidatos do partido (senador Eduardo Suplicy, ministro da Educação Fernando Haddad, deputado Carlos Zarattini e deputado Jilmar Tatto) também tiveram 15 minutos cada para expor suas ideias à plateia. A senadora disse: "Tenho quase a obrigação de concorrer à prefeitura". "Não aguento ver a desconstrução da cidade", justificou.

Ao fim do encontro, durante rápida entrevista à Agência Estado, Marta afirmou que acredita que o adversário a ser batido nas eleições do ano que vem será José Serra, do PSDB. "Adversário não se escolhe, se enfrenta. Acredito que será ele (Serra) a ser batido, em virtude da conjuntura política e pelo papel que ele exerce. Vão (o PSDB) impor uma candidatura forte ", afirmou.

O ministro Fernando Haddad, questionado sobre a possibilidade de racha no partido, já que são cinco pré-candidatos ao cargo, afirmou que "o clima não é esse (enfrentamento). Há cordialidade e respeito pela trajetória da cada um", garantiu.

O deputado Jilmar Tatto deixou escapar durante sua apresentação uma preferência pela candidatura da senadora, caso a sua própria não vingue. Ele justificou aos presentes dizendo que Marta é importante "pelo que representa e representou no imaginário da população, principalmente dos mais pobres".

Haddad, que tem apoio velado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informou que sua trajetória acadêmica não o deixa em desvantagem na disputa. "Creio que o PT tem abertura para trajetórias diferenciadas, que estão na raiz da fundação do partido", salientou.

O deputado Carlos Zarattini recordou a reunião que teve com Lula na segunda-feira passada. De acordo com ele, Lula teria dito que não há problema na realização de debates e prévia para escolha de candidato do partido. Zarattini relatou que Lula teria garantido que qualquer um que vencer a prévia terá o mesmo apoio. "Sairemos unidos, para trazermos de volta a Prefeitura para o PT", discursou.

O senador Eduardo Suplicy defendeu a plataforma da renda básica da cidadania, caso seja escolhido como candidato do PT à Prefeitura. A lei que instituiu a Renda Mínima foi sancionada pelo ex-presidente Lula, determinando a adoção do benefício em etapas, a serem definidas pelo Poder Executivo. Trata-se do "direito de qualquer pessoa participar da riqueza do País", argumentou.

    Leia tudo sobre: eleições 2012Marta Suplicy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG