Marta dá recado ao PT e rejeita ficar 'de mãos dadas com Kassab'

Depois de abrir mão da pré-candidatura em SP, ex-prefeita volta a endurecer discurso sobre engajamento na campanha de Haddad

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

Futurapress
Ex-prefeita endureceu discurso sobre engajamento na campanha petista em São Paulo
Preterida na disputa interna do PT para a disputa eleitoral em São Paulo, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) voltou a endurecer o discurso sobre um engajamento concreto na campanha do pré-candidato do partido para a corrida, Fernando Haddad.

Estratégia: Marta mantém distância da campanha de Haddad em São Paulo

Consolo:
Marta permanece na vice-presidência do Senado

Alvo do assédio do grupo de apoio ao ex-ministro da Educação, Marta mandou um recado ao partido nesta quinta-feira, em Brasília, deixando claro que não vai se posicionar abertamente em favor de Hadddad enquanto caminharem as conversas sobre uma aliança com o PSD do prefeito Gilberto Kassab.

“Tenho que ser muito cuidadosa em não me posicionar com engajamento antes denuma solução para a questão do PSD. Senão, corro risco de acordar num palanque de mãos dadas com Kassab”, afirmou Marta, que participa em Brasília da série de reuniões organizadas como parte da comemoração do aniversário do PT.

Nos corredores do encontro, avaliaram que as declarações da senadora adiando o engajamento na campanha petista em São Paulo apontam para o risco de uma movimentação maior dentro do partido, contrária a aproximação com Kassab.  Embora sejam alvo de resistência em alguns setores da sigla, as conversas com o PSD têm aval de parte do comando partidário e o endosso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    Leia tudo sobre: marta suplicyfernando haddadptpsdbeleições 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG