Marisa pediu à transportadora atenção à adega de Lula

Na manhã desta quinta-feira (6), o primeiro dos 11 caminhões vindos de Brasília chegou a São Bernardo do Campo

AE |

selo

A ex-primeira-dama Marisa Letícia fez um pedido especial à transportadora Granero, responsável pela mudança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva : um cuidado redobrado com as roupas e a adega de Lula. "Ela pediu uma atenção especial para as bebidas e as roupas", contou um assessor envolvido diretamente com a mudança.

Na manhã desta quinta-feira (6), o primeiro dos 11 caminhões vindos de Brasília chegou a São Bernardo do Campo, no ABC paulista, com 200 caixas com roupas do casal.

Por exigência do Planalto, a transportadora providenciou um caminhão climatizado para levar a adega do ex-presidente, que inclui garrafas de vinho, uísque e outras bebidas recebidas como presente ao longo dos oito anos do governo Lula. A adega ficará num armazém climatizado até que a assessoria do ex-presidente defina o destino de cada peça de seu acervo geral. Os 1.403.417 itens, formados de fotos, cartas, vídeos, presentes, livros e condecorações, devem seguir futuramente para o Instituto Lula, que ainda será criado.

O caminhão que chegou de Brasília nesta manhã levou de volta ao Palácio do Alvorada duas bicicletas e duas esteiras ergométricas que estavam no apartamento do ex-presidente em São Bernardo e pertencem à Presidência. A mudança de Lula vem sendo acompanhada pela ex-assessora especial do Planalto Clara Ant, que continuará assessorando o ex-presidente.

O restante da mudança do ex-presidente seguirá para seu sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, e para um guarda-móveis da Granero, de acordo com a empresa. A mudança deve ser concluída até o fim da próxima semana. Segundo a empresa, o serviço de mudança está avaliado em R$ 500 mil.

    Leia tudo sobre: lulabebidastransportemarisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG