Marina minimiza tática eleitoral da nova classe média

Para a ex-senadora, tanto FHC como Lula podem edificar o debate político sem 'perder suas identidades' e ideologias

AE |

selo

A ex-senadora Marina Silva disse hoje, em Belo Horizonte, que o PV pretende continuar falando para a sociedade brasileira como um todo, sem entrar na discussão entre governistas e oposicionistas sobre a tática eleitoral para conquistar a "nova classe média".

Lembrando sua pregação durante a campanha presidencial, Marina reiterou a crença de que a sociedade está "enfastiada" da política do confronto e sugeriu que os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva - que protagonizam o recente debate - contribuam para o amadurecimento das instituições no País.

"Os dois têm um papel importante e relevante dentro do Brasil. São dois homens respeitáveis e que podem, sim, contribuir para que o nosso País possa amadurecer cada vez do ponto de vista das suas instituições e principalmente da instituição política, que está tão desgastada em função dessa visão equivocada, no meu entendimento, do confronto."

Para Marina, os ex-presidentes podem edificar o debate político no País "sem perder suas identidades, sem perder suas especificidades ideológicas, políticas". "Ajudar para que o Brasil possa encontrar consigo mesmo dentro do espaço da política e das instituições públicas", acrescentou.

    Leia tudo sobre: marina silvaclasse média

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG