Marco Maia quer fixar data para votação do Código Florestal

Na quarta-feira, com apoio de vários partidos da base aliada, a votação do projeto da Lei Geral da Copa foi mais uma vez adiada

Valor Online |

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), disse nesta quinta-feira que é preciso definir um calendário de votação do novo Código Florestal para que se possa votar o projeto da Lei Geral da Copa, prioridade para o Executivo.

Leia também: Aprovação da Lei da Copa pode ficar para abril, diz ministro

Marco Maia, que na próxima semana assumirá a Presidência da República com as viagens ao exterior da presidenta Dilma Rousseff e do vice, Michel Temer, garantiu que, mesmo no Palácio do Planalto, vai se reunir com as lideranças na tentativa de acalmar os ânimos dentro da própria base aliada. Dilma segue para a 4ª Cúpula do Brics, em Nova Delhi, na Índia, e Temer participa de reuniões sobre segurança nuclear, na Coreia do Sul.

"Essas substituições são naturais. Vamos tentar, na próxima semana, equilibrar um pouco essa situação [na base aliada], que pode ocasionar, inclusive, a postergação das discussões", disse. "Temos uma divergência entre o governo e a base, da base com a oposição, no que diz respeito à votação do novo Código Florestal. Todo o esforço que vamos fazer até a próxima semana é no sentido de chegar a um acordo em relação ao Código Florestal que permita estabelecer um processo de discussão e votação", completou Maia.

O presidente da Câmara reconheceu que as derrotas que o governo sofreu na quarta-feira nas comissões são resultado da desarticulação da base aliada. "Quando não se tem acordo de um ponto importante, que é o novo Código Florestal e onde há uma vontade de parcela significativa dos deputados em votar a matéria, é óbvio que isso vai em cadeia tomando conta de todos os debates e discussões na Casa", explicou.

Na quarta-feira, com apoio de vários partidos da base aliada, a votação do projeto da Lei Geral da Copa foi mais uma vez adiada. As legendas governistas entraram em obstrução logo na votação do primeiro requerimento da oposição que pedia a retirada de pauta da Lei Geral da Copa.

Com a obstrução, não se alcançou quórum suficiente para a votação do requerimento, o que levou o presidente da Câmara a encerrar a sessão. A obstrução ocorreu, principalmente, porque esses partidos, aliados aos ruralistas, querem atrelar a definição sobre o projeto da Lei Geral da Copa à votação do novo Código Florestal. As legendas exigem que Marco Maia marque a data para a votação do código e se comprometa a colocá-lo em votação na data marcada para que eles possam então votar a Lei da Copa.

    Leia tudo sobre: Lei Geral da CopaCódigo FlorestalCongresso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG