Marco Maciel defende projeto de reformas institucionais

Senador demista propõe combater por meio da cidadania ativa o ceticismo com relação ao país e aos políticos

Agência Senado |

O senador Marco Maciel (DEM-PE) propôs nesta segunda-feira que o próximo governo encabece um projeto de reformas institucionais. O senador também defendeu a manutenção do voto obrigatório nas eleições por permitir, conforme afirmou, a prática da cidadania.

"Sempre penso que o principal dever do cidadão para com o seu país é se manifestar sobre a formação do seu governo. Nos países em que o voto não é obrigatório, observamos que o comparecimento é muito baixo e, consequentemente, a cidadania é pouco ativa", afirmou.

Marco Maciel salientou que, no momento da eleição, é fundamental que se tenha clara a melhor forma de se combater o ceticismo com relação ao país e aos políticos é adotarem-se práticas de cidadania ativa, como o comparecimento às urnas.

"Precisamos manter o voto obrigatório no sentido de direito e dever do cidadão, mas também do dever do candidato para com o eleitor. O grande estadista britânico Winston Churchill declarou que não se deve anular o voto. E acrescentou: 'Apatia, complacência, doença ou indiferença podem às vezes ser problemas. Em dias de eleição são crimes' - disse o senador.

    Leia tudo sobre: SenadoreformasMarco Maciel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG