Dilma diz que Crivella é 'especialista em colocar minhocas no anzol' e se emociona ao se despedir de Luiz Sérgio, que ocupava cargo

O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) tomou posse nesta sexta-feira como ministro da Pesca e da Aquicultura. Engenheiro civil e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Crivella foi indicado pela presidenta Dilma Rousseff em substituição ao petista Luiz Sérgio de Oliveira.

Novo ministro: 'Não sei nem colocar minhoca no anzol', diz Crivella

Em defesa: 'Crivella é um pescador de almas', diz senador Inácio Arruda

Dilma Rousseff cumprimenta Marcelo Crivella durante cerimônia de posse do senador como ministro da Pesca
Divulgação
Dilma Rousseff cumprimenta Marcelo Crivella durante cerimônia de posse do senador como ministro da Pesca

Em seu discurso de posse, o novo ministro afirmou que vai aprender rápido a colocar a "minhoca no anzol". Em entrevista, Crivella admitiu que apesar de nomeado para a pasta, não sabia colocar "nem uma minhoca no anzol" . "Colocar minhoca no anzol a gente aprende rápido, pensar nos outros é mais difícil. Muitas vezes, Deus, Ele não chama os mais qualificados, não escolhe os mais qualificados, mas sempre Deus qualifica os escolhidos", discursou. "Esse é o espírito do nosso governo: pensar nos outros".

A entrada de Crivella na Esplanada dos Ministérios é uma forma de a presidenta aproximar-se da bancada evangélica e fortalecer a candidatura do pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, que tem sido alvo de religiosos que criticam o kit anti-homofobia preparado durante sua gestão no Ministério da Educação.

"Me senti imensamente grato e honrado (com o convite de Dilma para assumir a pasta), embora confesso que a minha primeira reação tenha sido de surpresa, e o meu primeiro movimento, o de sugerir o nome de um outro próximo do meu partido", disse Crivella, sem dizer qual foi o nome sugerido.

Leia também: Crivella: 'Sou indicado do PRB e não da bancada evangélica'

Em seu pronunciamento, Dilma brincou com a fala anterior de Crivella, e disse que o senador é um "grande especialista em colocar minhocas no anzol". "Ele é um bom engenheiro, um bom gestor, e vai acrescentar muito às nossas minhocas colocadas no anzol."

A presidenta afirmou ter certeza de que o apoio de Crivella é importante para o governo e que "fará a diferença" em sua equipe ministerial. "Ele me ajudará junto aos outros ministros e ministras a levar resoluções das quais não podemos abrir mão", disse em referência às prioridades de seu governo, como a "defesa da democracia" e o "aperfeiçoamento das instituições".

Presidenta Dilma Rousseff se emociona ao homenagear Luiz Sérgio de Oliveira (PT)
AE
Presidenta Dilma Rousseff se emociona ao homenagear Luiz Sérgio de Oliveira (PT)
Dilma prestou duas homenagens em seu discurso. A primeira, que fez de maneira emocionada , foi a Luiz Sérgio de Oliveira, que volta à Câmara dos Deputados após deixar o cargo ocupado por Crivella. "Temos certeza que ao longo do caminho muitas vezes somos obrigados a prescindir de muitos colaboradores. Há uma pessoa nessa cerimônia que merece minha homenagem e meus mais sinceros agradecimentos. Obrigada Luiz Sérgio. Você foi e é um amigo e parceiro que compreende a necessidade da coalizão", disse.

Leia também: Dilma chora ao se despedir de Luiz Sérgio de Oliveira

Ela citou que o petista prestou serviços durante seu governo e o anterior, do presidente Lula, com lealdade e competência. Depois, citou o falecido ex-vice-presidente da República José Alencar, que era do PRB, partido de Crivella. "O Zé dignificou o governo ao qual pertenceu e com quem tive a honra de conviver. Ele engrandeceu nossa nação e deixou um exemplo de abnegação e amor tanto à atividade política e, sobretudo, uma homenagem à vida, que deve inspirar cada um de nós."

Ex-ministro

Agora ex-ministro, o deputado Luiz Sérgio agradeceu a confiança de Dilma e afirmou que continuará defendendo o governo na Câmara.

“Quero agradecer à presidenta Dilma Rousseff pela confiança que depositou em mim no período em que integrei seu ministério à frente da Secretaria de Relações Institucionais e do Ministério da Pesca e Aquicultura. Continuarei, na Câmara dos Deputados, a dar minha contribuição para o sucesso e as conquistas deste governo”, disse Luiz Sérgio de Oliveira.

No comunicado, Luiz Sérgio também agradeceu sua equipe, desejou sucesso ao novo ministro e defende a importância da pasta para o governo. “Reafirmo minha convicção quanto à importância do Ministério da Pesca e Aquicultura para o desenvolvimento do enorme potencial da atividade pesqueira e aquícola em nosso País. Estou certo que, em pouco tempo, o Brasil despertará para esse potencial e os frutos do trabalho deste ministério serão amplamente reconhecidos pela sociedade”.

(Com Agência Brasil e Agência Estado)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.