Mantega rechaça validade de acusação sobre dossiê

Ministro ressalta caráter apócrifo de cartas que envolvem seu nome e o de sua filha em suposto caso de tráfico de influência

Agência Estado |

selo

AE
Ministro Guido Mantega desqualifica acusações
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, desclassificou o suposto "dossiê" que o acusa de tráfico de influência dentro do Banco do Brasil, para auxiliar interesses de sua filha, Marina Mantega, e do namorado dela, Ricardo Staub, sócio da Gradiente.

"Você daria crédito a uma carta apócrifa? Não faz nenhum sentido dar crédito a cartas apócrifas que não trazem nada de substancial", afirmou.

O ministro se refere a duas cartas anônimas que supostamente teriam sido escritas por integrantes do PT, e que acusam a filha do ministro de ter se reunido com o vice-presidente de Cartões do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli.

O motivo dos encontros seria o de ajudar o namorado de Marina para captar recursos voltados para a Gradiente. O ministro deu as declarações hoje pela manhã em evento da Casa da Moeda, no Rio de janeiro, que inaugura novo maquinário para produção de cédulas.

    Leia tudo sobre: governomantegadossiê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG