Paulo Bernardo ressarciu R$ 1.381,18 por viagem a Curitiba, e Afonso Florence, R$ 1.365, 26, por ficar em hotel em Salvador

selo

Ministro Paulo Bernardo, que recebeu diária por viagem a Curitiba, onde tem domicílio
AE
Ministro Paulo Bernardo, que recebeu diária por viagem a Curitiba, onde tem domicílio
Dois ministros do governo federal devolveram hoje diárias recebidas em dias de folga nas cidades onde têm imóvel próprio. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, ressarciu R$ 1.381,18 pela ajuda financeira que ganhou entre os dias 30 de abril e 2 de maio para viagem a Curitiba, município onde tem residência. Segundo a assessoria do Ministério do Planejamento, as diárias foram depositadas "por um erro da administração".

"Houve o pagamento das diárias e este só seria detectado com o depósito, o que leva algum tempo para ser processado", disse o ministério, que publicou em seu site oficial o comprovante de pagamento da Guia de Recolhimento da União (GRU) referente a esses valores.

O outro ministro que devolveu dinheiro aos cofres públicos foi o baiano Afonso Florence, do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Segundo sua assessoria, foi paga uma GRU de R$ 1.365,96 referentes a parte das diárias que recebeu por uma viagem a Salvador entre os dias 12 e 17 de janeiro. Em pelo menos dois dias, o ministro não teve agenda oficial nesse período.

A assessoria da ministra da Cultura, Ana de Hollanda, informou que as diárias recebidas pelos dias de folga no Rio de Janeiro ainda não foram devolvidas porque ela está aguardando os valores a serem definidos pela Controladoria-Geral da União (CGU), que recomendou o ressarcimento dos recursos. A ministra deve devolver, pelo menos, R$ 3 mil referentes a diárias em fins de semana de janeiro e abril em que ela ficou no Rio de Janeiro sem agenda oficial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.