Maia: Tiririca precisa ser informado sobre reembolso

Deputado pediu reembolso de nota fiscal no valor de R$ 660 de hospedagem em Fortaleza e de R$ 311 gastos em alimentação

AE |

selo

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse hoje que o deputado Tiririca (PR-SP) e outros parlamentares precisam ser informados sobre o direito de reembolso por gastos feitos no exercício do mandato. O jornal O Estado de S. Paulo revelou no último sábado que Tiririca pediu reembolso de nota fiscal no valor de R$ 660 de hospedagem no Porto d'Aldeia Resort, em Fortaleza. O deputado também pediu ressarcimento de R$ 311 gastos em alimentação, no mesmo hotel.

"Precisamos orientar melhor o deputado Tiririca sobre os gastos possíveis de serem realizados pelo parlamentar e em que atividades ele pode pedir restituição das despesas. O deputado Tiririca e também outros parlamentares precisam ser orientados. Este é um caso exemplar. Não sei que informações ele prestou. Ele poderia estar em uma atividade no Ceará, os deputados são brasileiros, participam de atividades fora de seu Estado de origem. Se houver alguma irregularidade, vamos pedir ao deputado que devolva os recursos à Câmara", afirmou Marco Maia.

O jornal também revelou que Tiririca contratou com dinheiro da Câmara dois humoristas do programa A Praça é Nossa. Os dois moram em São Paulo, onde Tiririca não tem escritório.

"O importante é que o deputado comprove que esses trabalhadores exercem atividades diretamente relacionadas ao seu mandato. Se eles estão cumprindo atividade parlamentar, não há irregularidade. Caso contrário, tem que demitir", afirmou Maia. A assessoria de Tiririca afirma que as iniciativas do parlamentar estão dentro "das normais legais e das regras estipuladas".

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG