Volta de ex-presidente à atividade política em inauguração de CEU coloca petistas lado a lado; senadora estava afastada da campanha, desde que retirou sua pré-candidatura

Fernando Haddad e Marta Suplicy conversam durante o evento em São Bernardo do Campo
AE
Fernando Haddad e Marta Suplicy conversam durante o evento em São Bernardo do Campo
Em sua primeira agenda pública após o anúncio da regressão do câncer na laringe , o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu pela primeira vez o pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Hadadd, e a senadora Marta Suplicy (PT), em São Bernardo do Campo.

Eles participam do lançamento do Centro Educacional Unificado (CEU) Regina Rocco Casa, que leva o nome da mãe da ex-primeira dama, Marisa Letícia. Com a voz rouca, Lula falou por seis minutos e disse esperar voltar de vez à campanha petista em "15, 20 dias". O ex-presidente teve que interromper o discurso após uma forte tosse

A inauguração do CEU começou às 11h e Lula foi muito aplaudido pela população que acompanhou o evento. Já a senadora jogou flores para o público. Marta estava afastada da agenda política de Haddad. desde que retirou sua pré-candidatura, em novembro de 2011 . Ela também estava em um mau momento com o PT quando demonstrou ser contrária à aliança frustrada com o PSD do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

O prefeito de São Bernardo e pré-candidato à reeleição, Luiz Marinho (PT), ao anunciar o discurso de Haddad, justificou a presença do ex-ministro da Educação no evento.

"Ele pode e deve participar. Ele foi ministro da Educação. Se ele não viesse, seria uma injustiça", afirmou.

Haddad abriu sua fala elogiando a senadora Marta. 

“Em primeiro lugar, quero cumprimentar a prefeita, a senadora Marta, mulher que idealizou o CEU, esse conceito de educação que comprou a briga para oferecer para todo o brasileiro a mesma qualidade de educação. Muitos prefeitos deste Brasil, com ou sem apoio do Ministério da Educação, estão se inspirando neste conceito. Eles querem salpicar CEUs por todo o território nacional”, disse.

Na sequência, a petista optou por cobrar a atuação de Haddad como futuro candidato nas eleições deste ano.

“Quero terminar dizendo, Haddad, que você tem uma grande responsabilidade. Eu e Lula vamos estar a todo momento aqui com você porque o programa petista tem que voltar a São Paulo. O que São Paulo tem hoje e não tinha antes é uma mediocridade absoluta”, disse.

Para ela, o pré-candidato, se eleito, vai ter mais chances de melhorar a cidade de São Paulo porque agora "há mais recursos".

Saiba tudo sobre eleições 2012

"O que tem hoje em São Paulo é o abandono dos CEUs. Agora, o programa tem que ser inovador, com a cabeça no século 21.Tem que ter um programa revolucionário porque qaunto mais injusta uma cidade, mais criativade você tem que ter. E agora, Haddad, antes não tinha recurso, e graças ao Lula e à economia, agora tem", encerrou a senadora.

O retorno

O último a discursar foi o ex-presidente Lula, que não falava em público desde o ínicio do tratamento contra o câncer. “Se eu estivesse com juízo não estaria falando, porque minha garganta não tá boa. Daqui a 15, 20 dias espero estar apto a me dirigir aos companheiros e companheiras, Brasil a fora, para que nosso partido continue crescendo e elegendo pessoas como Luiz Marinho (prefeito de São Bernardo) e Fernando Haddad”, declarou.

Essa foi a única vez que ele citou Haddad. Os elogios foram direcionados a Luiz Marinho e a presidenta Dilma Rousseff.

"Graças a Deus, nós tinhamos razão quando fomos pra rua pedir votos para a nossa companheira Dilma Rousseff. Nós tivemos sorte, porque a Dilma é outra coisa que vai acontecer no Brasil como aconteceu comigo. Assim como um operário provou que não era preciso ter uma pilha de diplomas universitários para entender de pobre e cuidar de pobre, ela vai provar que a mulher não é inferior", disse.

"Ela vai provar uma coisa que eu acreditava: que pra governar, a gente tem que colocar o coração na frente. A gente não tem que ter muita sabedoria apenas teorica, tem que ter a sabedoria de uma mãe: cuidar de quem precisa ser cuidado, que é a gente mais pobre desse País". Neste momento, Lula tossiu fortemente e o discurso de seis minutos foi interrompido.

Marisa Letícia ofereceu um copo de água ao ex-presidente que demonstrava sentir cansaço e muito calor. "No próximo [discurso] eu estarei muito melhor, para falar muito mais coisas", disse.

Presenças

Também participaram da inauguração do CEU Regina Rocco Casa o senador Eduardo Suplicy, a ministra da Cultura Ana de Holanda, o deputado federal Vicentinho, entre outros. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que iria comparecer à inauguração, não foi ao evento porque participa de uma agenda no exterior. Binho Marques (PT), ex-governador do Acre, representou Mercadante no ABC.

CEU

Com capacidade para atender 5.168 crianças de 0 a 10 anos, da educação infantil ao ensino fundamental, o CEU Regina Rocco Casa terá bibliotecas, praça panorâmica, ateliê de ciências e artes, ginásio de ginástica artística e áreas para trilha e esportes radicais. O espaço também poderá ser utilizado pela comunidade.

A unidade foi construída com recursos da Prefeitura de São Bernardo e do governo federal e vai beneficiar crianças da Vila São Pedro, Esperança, Jardim Irajá, entre outros bairros. O investimento foi de R$ 56,7 milhões, segundo a administração municipal.

Fernando Haddad, ao lado de Marisa Letícia, Lula e Marta Suplicy (à direita), durante inauguração de CEU em São Bernardo
AE
Fernando Haddad, ao lado de Marisa Letícia, Lula e Marta Suplicy (à direita), durante inauguração de CEU em São Bernardo

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.