Lula tem tumor na laringe

Ex-presidente ficou no Sírio-Libanês por 11 horas; tratamento com quimio e radioterapia começa na segunda e deve durar três meses

iG São Paulo |

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva realizou exames neste sábado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e foi diagnosticado com câncer na supraglote, localizada na laringe. De acordo com um médico ouvido pelo iG , ele será submetido à quimioterapia e radioterapia a partir de segunda-feira contra um tumor de 2 cm a 3 cm. Tratamento deve durar três meses.

AP
Ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva entra em carro ao deixar o Hospital Sírio-Libanês depois de ser diagnosticado com um tumor na laringe
Após permanecer por 11 horas no hospital, onde realizou uma biópsia, Lula deixou o local aproximadamente às 20h15 rumo à sua residência, em São Bernardo do Campo, sem falar com a imprensa. O resultado da biópsia, em que será determinado o tipo específico de tumor do ex-presidente, deve ser divulgado na próxima semana.

Mais cedo, o hospital Sírio-Libanês havia divulgado boletim médico informando que Lula está bem e deverá realizar o tratamento em caráter ambulatorial. De acordo com a equipe médica do hospital, a partir de segunda-feira Lula será submetido a três ciclos de quimioterapia a cada 20 dias. Ainda não há datas previstas para a radioterapia.

Leia também: Tratamento não deverá afetar uma das marcas de Lula: a barba

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência e ex-chefe de gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, disse que a presidenta Dilma Rousseff deve visitar o ex-presidente na segunda-feira. "(Os médicos) dizem que em três meses têm como se curar com a quimioterapia", afirmou Carvalho à Reuters.

Enquanto esteve internado, o ex-presidente recebeu uma visita de 20 minutos do ministro brasileiro da Fazenda, Guido Mantega. Na saída, o ministro afirmou que Lula está bem animado e não há metástase. "É um problema que tem cura e foi pego no início, então as perspectivas são boas. O problema tem cura com quimioterapia. Ele já venceu problemas menores, e vencerá este também", disse. Segundo Mantega, apesar de não ter podido falar por fazer uso de uma máscara de oxigênio, perguntou baixinho como vai sua família. "Ele sempre se preocupa com os outros", afirmou.

Tão logo revelou que tinha a doença, Lula recebeu várias ligações dos seus amigos. Ele procurou tranquilizá-los e se empenhou em deixar claro que está tranquilo e confiante no sucesso do tratamento.

O ex-deputado José Genoino (PT) foi um dos amigos que telefonaram de imediato para tomar pé da situação. O ex-presidente confirmou que só soube neste sábado de manhã do diagnóstico e decidiu tornar a notícia pública logo em seguida.

"Vamos em frente", disse Lula, segundo relato de Genoino. De acordo com o ex-deputado, que hoje é assessor do Ministério da Defesa, Lula estava na companhia da ex-primeira-dama Marisa Letícia e disse estar muito calmo com a situação. "Este é apenas mais um dos enfrentamentos dele. Para uma pessoa que enfrentou tantos obstáculos e adversários, não temos dúvida de que este será superado rapidamente."

Leia também: Lula recebe apoio de políticos de vários partidos

Dilma: "Sou sua irmã e admiradora"

A presidenta Dilma foi informada do câncer de Lula pela equipe médica que a tratou . O hospital é o mesmo no qual o ex-vice-presidente José Alencar , que morreu em março deste ano , e a presidenta foram tratados. Dilma foi diagnosticada com um linfoma em 2009.

Em nota , a presidenta afirmou: "Em meu nome e de todos os integrantes do governo, junto-me neste momento ao carinho e à torcida de todo o povo brasileiro pela rápida recuperação do presidente Lula."

null

O texto continua dizendo: "Graças aos exames preventivos, a descoberta do tumor foi feita em estágio que permite seu tratamento e cura. Como todos sabem, passei pelo mesmo tipo de tratamento, com a competente equipe médica do Hospital Sírio-Libanês, que me levou à recuperação total. Tenho certeza de que acontecerá o mesmo com o presidente Lula. O presidente Lula é um líder, um símbolo e um exemplo para todos nós. Tenho certeza de que, com sua força, determinação e capacidade de superação de adversidades de todo o tipo, vai vencer mais esse desafio. Contará também, para isso, com o apoio e a força de Dona Marisa. Como presidenta da República e ex-ministra do presidente Lula, mas, sobretudo, como sua amiga, companheira, irmã e admiradora, estarei a seu lado com meu apoio e amizade para acompanhar a superação de mais esse obstáculo".

Nas redes sociais , centenas de pessoas mandam mensagens de apoio ao ex-presidente. Pelo Twitter, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, declarou: "O presidente Lula é um homem forte e corajoso. Vencerá essa batalha. Já venceu muitas outras".

A notícia também ganhou destaque no exterior . As redes de TV CNN e BBC, assim como os jornais americanos The New York Times e Washington Post , o espanhol El País , o italiano Corriere della Sera , o francês Le Monde , o argentino El Clarín , entre outros, deram a informação em destaque em suas edições online. Além disso, os presidentes do Paraguai, Fernando Lugo, e do Equador, Rafael Correa, desejaram melhoras ao ex-presidente.

O Diretório Nacional do PT manifestou "apoio e carinho" ao ex-presidente em nota divulgada neste sábado. "A direção nacional do PT, assim como todo o conjunto de dirigentes e militantes do Partido, contando com o seu pronto restabelecimento, conclama toda a nação brasileira a enviar uma calorosa mensagem de confiança e de energia positiva ao ex-presidente Lula nesse momento de dificuldade", afirma o diretório.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes divulgou nota manifestando solidariedade ao ex-presidente. "Acompanhamos suas lutas no passado, em defesa do bem-estar de milhões de trabalhadores deste País e estamos, mais uma vez, ao lado desse grande líder e companheiro, formando, junto com o povo brasileiro, uma corrente de fé, torcendo pela sua plena recuperação", afirma nota, assinada pelo presidente do Sindicato, Miguel Torres.

O líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), manifestou solidariedade a Lula. Ele disse que, independentemente de discordâncias políticas, Lula merece solidariedade nesse momento em que passa por problemas de saúde. "Estimo sinceras melhoras e força para enfrentar o tratamento necessário, ao mesmo tempo em que estendo aos seus familiares meu desejo para que tenham fé na cura do ex-presidente", disse Nogueira.

O diagnóstico

Roberto Stuckert Filho/PR
Juntos em Manaus, Lula e Dilma inauguraram obras e anunciaram a prorrogação da Zona Franca na segunda-feira (24 de outubro de 2010)

Paulo Hoff, diretor do Centro de Oncologia do Sírio-Libanês, disse ao iG que o presidente, "como qualquer pessoa que teve diagnóstico de câncer, está apreensivo, mas está bem". Ele informou também que Lula foi ao hospital fazer exames porque estava muito rouco, com dores na garganta e decidiu investigar o motivo. "É um tumor localizado. Ele não se espalhou pelo pescoço nem pelos vasos linfáticos . Lula fará quimioterapia e radioterapia", completou. O tratamento começará na segunda-feira.

Leia também: Rouquidão de Lula por câncer é percebida em vídeo de aniversário

Segundo sua assessoria, Lula  telefonou para o médico Roberto Kalil Filho na sexta-feira para falar das dores. Kalil o aconselhou a ir ao hospital. O ex-presidente fez alguns exames e voltou para o seu apartamento em São Bernardo do Campo. Neste sábado, ele voltou ao hospital para dar continuidade aos exames, quando recebeu o diagnóstico. 

O câncer

Getty Images
Localização da laringe (em vermelho)
O câncer de laringe está altamente associado ao fumo e ao consumo de álcool. Se descobertos em estágio inicial, 90% dos casos são curáveis. Se o câncer se espalhou para as áreas ao redor da laringe (gânglios linfáticos e pescoço) as chances de cura ficam entre 50% e 60%. Os tratamentos incluem cirurgia para remoção do tumor, radioterapia e quimioterapia.

Leia também: Pequeno dicionário dos tratamentos de câncer

Dependendo da gravidade do tumor, o tratamento aplicado pode afetar a fala, a alimentação e até a respiração. Por isso, muitos pacientes frequentemente necessitam fazer reabilitação após a eliminação do tumor.

A maioria dos cânceres de garganta se desenvolve em adultos com mais de 50 anos. Homens são dez vezes mais propensos a ter a doença do que as mulheres.

De acordo com o Sírio-Libanês, a equipe médica que assiste o ex-presidente é coordenada pelos doutores Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, Luiz Paulo Kowalski, Gilberto Castro e Rubens V. de Brito Neto.

(com reportagem de Bruna Carvalho, Clarissa Oliveira e Leoleli Camargo)

Ricardo Stuckert
Em dezembro de 2010, o então presidente Lula e presidenta eleita Dilma Rousseff visitam José Alencar no Sírio-Libanês

Na internet, apoio a Lula

    Leia tudo sobre: câncer de lulatumorlaringecâncerquimioterapiaradioterapia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG