Lula retoma projeto Haddad e quer 'banho de política' no ministro

Ex-presidente gostaria de ver titular da Educação na corrida pela Prefeitura de São Paulo, mas esbarra em resistência do PT

Andréia Sadi, iG Brasília |

Após congelar as articulações em torno do nome de Fernando Haddad para a Prefeitura de São Paulo em 2012, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a levantar nos bastidores a possibilidade de endossar uma candidatura do ministro da Educação. Na última sexta-feira, Lula convocou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para uma conversa em São Paulo sobre a disputa municipal. Assim como Lula, Cardozo, um dos quadros do PT paulista, é entusiasta da candidatura de Haddad na capital paulista. No encontro, o ex-presidente pediu ajuda do ministro para criar as condições necessárias para manter Haddad na lista de opções para a corrida eleitoral. Nas conversas, Lula tem dito que considera o ministro inexperiente nas relações com futuros cabos eleitorais, como vereadores.

AE
Lula havia congelado articulações em torno do nome do ministro
Apesar de ser preferido de Lula, no entantao, Haddad enfrenta resistência dentro de setores do próprio partido, que querem reeditar os nomes de Marta Suplicy e Aloizio Mercadante para a disputa. “Lula quer emplacar Haddad, já sinalizou eu não quer Marta nem Mercadante, mas quer dar um banho de política nele antes”, disse ao iG um petista de São Paulo.

O PT não abre mão da cabeça de chapa da disputa em São Paulo e sonha com o PMDB, principal aliado, na vice. Mas o PMDB do vice-presidente, Michel Temer, tem outros planos: lançar Gabriel Chalita, futuro filiado, como candidato na corrida eleitoral. Para convencer o PMDB a aceitar a vice, petistas já falam em antecipar a dobradinha PT-PMDB em 2014, com Dilma Rousseff na reeleição e Temer na vice.

“O PT de São Paulo sabe que este é um dos únicos caminhos para conseguir Chalita na vice, mas isto depende de muitos fatores, como o desempenho da presidenta no cargo e vontade de Temer de selar compromisso prévio”, avalia um interlocutor do partido.

Na semana passada, Chalita não deu demonstrações de que está disposto a abrir mão da disputa municipal e circulou como candidato no evento que filiou Paulo Skaf ao PMDB. Na presença de Marta Suplicy, pediu aos peemedebistas a presença de todos na festa de sua filiação ao PMDB, no dia 4 de junho, em São Paulo. Repetiu, mais de uma vez, que é candidato do partido na corrida municipal e que o PMDB estará junto com o PT no ano que vem.

Na saída do evento, Marta disse que ser precipitada a discussão sobre a sucessão à Prefeitura de São Paulo. A senadora acrescentou, no entanto, que se considera apta a ser candidata. Questionada pela reportagem se preferia Chalita como vice ou adversário na disputa municipal, Marta riu e respondeu: “Não tem preferência. Eu não sou candidata, ele não é candidato, tudo depende da conjuntura. Eu me dou pessoalmente muito bem com ele", comentou.

    Leia tudo sobre: ptfernando haddad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG