Lula quer Mercadante fora da disputa de 2012 em São Paulo

Empenhado em emplacar Fernando Haddad, ex-presidente tem dito a interlocutores o que prefere ministro fora da corrida

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem manifestado a interlocutores o desejo de que o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante , fique no governo em vez de disputar a eleição para a Prefeitura de São Paulo em 2012.

Lula disse a petistas na semana passada que procuraria Mercadante para uma conversa. Na segunda-feira o ministro participou de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo na segunda-feira. Antes, segundo assessores, teve uma “reunião secreta”. O ministro nega ter recebido até agora qualquer pedido.

AE
Lula fez o pedido a Mercadante em uma reunião secreta
Segundo interlocutores de Lula e Mercadante, o pedido faz parte da estratégia do ex-presidente para emplacar o ministro da Educação, Fernando Haddad, como candidato do PT à sucessão de Gilberto Kassab, que está de saída do DEM para fundar o PSD.

Depois de abrir mão em 2010 de uma eleição dada como certa ao Senado para, a pedido de Lula, se lançar na disputa pelo governo de São Paulo e garantir à então candidata Dilma Rousseff no maior colégio eleitoral do País, Mercadante era apontado como candidato natural do PT à prefeitura. “Dissemos ao Lula que, se deixar para a base do PT escolher, Mercadante só não será candidato se não quiser”, disse um dirigente petista.

O ministro em momento algum manifestou abertamente interesse em concorrer, mas é visto como obstáculo para a candidatura de Haddad. Segundo interlocutores, o foco de Mercadante é o governo de São Paulo, em 2014. O ministro considera arriscado deixar o ministério, onde tem uma vitrine garantida nos próximos anos, para disputar uma eleição na qual pode ter como adversário o ex-governador José Serra (PSDB).

Nos últimos dias, Lula conversou com diversos líderes do PT que o alertaram sobre a necessidade de garantir que o ministro não participaria da disputa. Embora não tenha se colocado como candidato, Mercadante também não afastou a hipótese.

Nas conversas, Lula também foi alertado sobre os riscos de uma possível candidatura Haddad. Visto como bom administrador, dono de um importante portfólio de realizações como o ProUni e com imagem palatável junto à classe média, Haddad nunca disputou um cargo público. Além disso, tem demonstrado falta de habilidade política como ao, por exemplo, fechar determinar o fechamento do escritório do ministério em São Paulo.

Apesar dos alertas Lula está convencido que Haddad é um nome melhor do que os de Mercadante e a senadora Marta Suplicy (PT-SP), que já está em franca campanha. Na semana passada, o ex-presidente conversou com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, companheiro de Haddad na corrente Mensagem ao Partido, e pediu ajuda para das um “banho de política” no ministro da Educação.

Além disso, o ex-presidente tem articulado junto ao PMDB a possibilidade de o deputado Gabriel Chalita (PMDB-SP) ser o vice de Haddad no ano que vem.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG