Ex-presidente passou por procedimento para detectar novos tumores; de acordo com médicos, não houve alterações no quadro

De acordo com Raul Cutait, exame que detecta novos tumores tem por objetivo levantar base de dados
AE
De acordo com Raul Cutait, exame que detecta novos tumores tem por objetivo levantar base de dados
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi submetido nesta terça-feira a um exame para detecção de possíveis novos tumores.

Saiba mais sobre o câncer de Lula:
- Lula é diagnosticado com câncer na laringe
- Lula inicia quimioterapia contra câncer

Segundo os médicos do Hospital Sírio-Libanês, onde o ex-presidente iniciou ontem a primeira sessão de quimioterapia para combater um câncer na laringe, avaliações anteriores mostram que o tumor de Lula é localizado e o exame chamado pet scan é apenas uma precaução para orientar o tratamento.

O resultado do exame, que ficou disponível imediatamente, não mostrou nenhuma novidade, de acordo com o cardiologista Roberto Kalil Filho, que integra a equipe responsável por acompanhar o ex-presidente. “O exame serve para analisar se tem alguma metástase. Isso é só rotina”, disse Kalil. 

Segundo Raul Cutait, que também integra o time médico do hospital, já estava confirmada, no caso de Lula, a inexistência de novos tumores. Ele explicou que o exame foi feito para estabelecer uma "baseline" ou base de dados. Cutait disse ainda que Lula reagiu bem à primeira sessão de quimioterapia. “Ele está bem disposto e, como sempre, preocupado com os problemas nacionais”, afirmou Cutait.

Lula deve deixar o hospital ainda nesta terça-feira rumo ao seu apartamento em São Bernardo do Campo. Ele passou a manhã com os médicos, a mulher, Marisa Letícia, e assessores do Instituto Lula.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.