Lula minimiza crise dos partidos de oposição

'A oposição é o bicho mais fácil de crescer', disse ex-presidente, que lembrou a própria história à frente do PT

AE |

selo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva minimizou hoje a gravidade da crise vivida pelos partidos de oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff, representada basicamente por PSDB, DEM e PPS.

Indagado se a oposição estaria acabando no País, Lula foi enfático: "Não, que acabou? A oposição é o bicho mais fácil de crescer". Como argumento, lembrou sua história à frente do PT. "Oposição é que nem carrapicho", comparou. "Eu fui oposição a vida inteira. A gente cresce sem precisar ninguém plantar".

O ex-presidente fez essas declarações rapidamente ao chegar ao 8º Congresso Nacional dos Metalúrgicos da Central Única dos Trabalhadores (CUT), realizado na noite de hoje em um hotel de Guarulhos (SP).

Ontem, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso admitiu a possibilidade de uma fusão entre o PSDB e o DEM. Os tucanos em São Paulo estão rachados.

Um dos fundadores do PSDB, Walter Feldman - secretário municipal de Esportes e Lazer -, e seis vereadores deixaram o partido. O DEM perdeu vários líderes e parlamentares, levados pelo PSD criado pelo prefeito da capital, Gilberto Kassab.

Em setembro do ano passado, durante a campanha de Dilma à Presidência, Lula defendeu, em comício em Joinville (SC), que o DEM fosse varrido do cenário político. "São pessoas que alimentam o ódio. Nós precisamos extirpar o DEM da política brasileira", declarou.

    Leia tudo sobre: ECONOMICOPOLITICA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG