Lula ironiza fiscalização de TCU, MP e oposição

O presidente aproveitou o fato de ter ganho uma lunetas adquirida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia para ironizar Justiça

iG São Paulo |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou, ontem à noite, o fato de ter ganho uma das 20 mil lunetas adquiridas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia para distribuir em escolas públicas do País para ironizar as ações de órgãos da Justiça contra ele e seu governo. "Nós aprendemos a vencer estas barreiras com humor", disse ele, na Conferencia Nacional de Ciência e Tecnologia, em Brasília. 

"Estamos em ano político e vão dizer: 'O ministro deu uma luneta para o Lula. Luneta comprada para as crianças'. Pronto, já está o Lula processado. Já está o Ministério Publico atrás da minha luneta. Já está o Tribunal de Contas procurando qual crime que eu cometi. E já está a oposição convocando a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da luneta e daí fica tudo paralisado", ironizou o presidente, sob risos da plateia que lotava o salão do hotel Alvorada. 

No mesmo discurso, de improviso, Lula voltou a criticar os grevistas, inclusive das universidades públicas, lembrando que quando se fazia greve, no seu tempo de sindicato, se perdia o direito ao descanso remunerado de domingo no primeiro dia de falta. "Agora faltam três meses e recebem tudo. Isso não é greve, é férias", afirmou. 

Lula defendeu ainda o ministro-chefe da Secretaria de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, e o Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH), que recebeu inúmeras criticas e acabou tendo de ser reformulado. Segundo ele, os planos elaborados em 1996 e 2002 eram "muito mais sectários, muito mais à esquerda" do que o de agora. Para o presidente, "os algozes que o criticaram naquela época disseram amém" ao plano antigo na certeza de que não seriam implementados. "Agora, eles não leram e o criticam", disse.

    Leia tudo sobre: lulajustiça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG