Lula fala em ¿emendinha para mais uns anos de mandato¿

Ao sancionar lei que reestrutura o ministério da Defesa Lula brincou com Jobim e falou sobre mais tempo no governo

Severino Motta, iG Brasília |

Ao sancionar a lei que reestrutura o ministério da Defesa , o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva brincou com o ministro Nelson Jobim e lamentou que ele não enviou ao Congresso, junto com o projeto de reestruturação, uma “emendinha” para ampliar o mandato presidencial, que é de quatro anos.

“Está no final do mandato, você poderia junto dessa emenda complementar ter mandado uma emendinha para mais uns anos de mandato, você não mandou. Embora esteja no final de mandato, saio da presidência mais gratificado, pois vamos ter nova lógica na nossa Defesa e vamos ser mais respeitados”, disse.

Durante a cerimônia Lula afirmou que o país precisa de Forças Armadas compatíveis com o “novo Brasil”. Segundo ele, o país, que era motivo brincadeiras, agora ocupa outro espaço no cenário internacional.

“Quem viaja o mundo hoje em qualquer país que for tem a nítida noção que mudou o tratamento que se dá ao país. Somos uma grande nação, com grande perspectiva. E só somos pois decidimos. E Grande nação tem que ter Forças Armadas altamente preparadas”, disse.

Devia ter comprado dois aviões

O Presidente falou sobre a necessidade de gastar recursos públicos para melhorar a estrutura brasileira. Segundo ele, “antes” tudo era considerado gasto. “Com saúde, educação... Único investimento era pagar FMI (Fundo Monetário Internacional), quando na verdade era o único gasto, era como aluguel, não há retorno”.

Ao falar do assunto, Lula lembrou da compra do avião presidencial. “Disseram que a imprensa ia cair em cima (...) Hoje meu arrependimento é de não ter comprado um maior, ou dois ao invés de um. Pois hoje sei quanto custa montar delegações de empresários e levar para o exterior para desenvolver o Brasil”.

    Leia tudo sobre: lulamandatopalácioplanalto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG