Lula deixou 'herança maldita' e Dilma andou para trás, diz Aécio

Senador disse que primeiro semestre de Dilma está entre os piores de um presidente na história política recente

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Em entrevista após se reunir com lideranças do PSDB nesta quinta-feira (07), o senador Aécio Neves (PSDB) criticou duramente o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT). “Neste primeiro semestre, o governo andou para trás. Acho que a avaliação final, a contabilidade final do governo é muito triste porque o governo se viu tomado por uma agenda negativa, extremamente negativa, que imobilizou as ações construtivas para o Brasil”, destacou.

Leia também: Candidatura de Aécio em 2014 é 'grande ideia', diz presidente do PSDB

Estiveram na casa de Aécio em Belo Horizonte o presidente do PSDB nacional, deputado federal Sérgio Guerra (PE), e o ex-senador Tasso Jereissati (CE), presidente do Instituto Teotônio Vilela. José Serra , ex-governador de São Paulo, presidente do Conselho Político do partido e candidato da sigla ao Palácio do Planalto em 2010, não foi. Após o encontro, Guerra declarou que a candidatura de Aécio à Presidência da República em 2014 é uma "grande idéia" e que sigla "aposta muito nas perspectivas do atual senador".

Denise Motta/iG
O senador Aécio Neves, o presidente do Instituto Teotônio Vilela, Tasso Jereissati, e o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra
Aécio também colocou na conta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) o que o ex-senador Jereissati chamou de "herança maldita" - termo cunhado pelo próprio Lula para definir o legado de Fernando Henrique Cardoso .

O senador mineiro destacou que a “herança maldita, do ponto de vista ético, é de absoluta e inteira responsabilidade do atual governo”, que sucedeu e foi apoiado por Lula. Para Aécio, “há uma certa passividade no governo federal, ou para não dizer uma certa cumplicidade, com alguns mal feitos”. O senador disse ainda que o primeiro semestre de Dilma no poder, "de tão negativo, talvez seja o mais negativo na história política recente”.

O senador mineiro promete voltar ao Congresso na próxima semana - após ficar em repouso por uma queda de cavalo . Ele disse que o ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento (PR), que reassume agora cadeira no Senado, deve responder por denúncias de superfaturamento em obras da pasta no Conselho de Ética do Senado. Aécio também lembrou que investigações sobre supostas irregularidades cometidas por Nascimento estão em curso há certo tempo.

Ele também culpou o partido da presidenta Dilma de acobertar supostas irregularidades no governo. Além de Nascimento, o ex-ministro-chefe da Casa Civil Antonio Palocci (PT) deixou a pasta após divulgação de multiplicação de seu patrimônio sem explicação razoável para seus rendimentos como ministro. Além disso, houve suspeitas de que Palocci teria feito tráfico de influência dentro do ministério. “O que eu vejo é uma tentativa de setores do PT de lavarem as mãos e dizerem que não tem nada com isso", concluiu.

    Leia tudo sobre: aécio nevesdilma rousseff

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG