PT fará prévia no domingo, mas Lula está disposto a obrigar o PT a apoiar Hélio Costa, do PMDB, ao governo de Minas

Disposto a obrigar o PT a apoiar a candidatura do senador Hélio Costa (PMDB) ao governo de Minas Gerais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu sinal verde para o Diretório Nacional petista intervir na seção mineira, caso o partido não saia pacificado da prévia marcada para o domingo. Lula está convencido de que Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à sua sucessão, precisa não apenas do apoio do PMDB como de palanque único em Minas para chegar ao Planalto. Trata-se do segundo maior colégio eleitoral do País, depois de São Paulo, administrado pelo PSDB.

Porém, há uma crise à vista: a disputa no PT de Minas envolve justamente o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel - um dos coordenadores da campanha de Dilma - e o ex-ministro do Desenvolvimento Social Patrus Ananias, que comandou o Bolsa-Família. Ao que tudo indica, quem ganhar não vai levar e pode, no máximo, ser candidato ao Senado ou a vice na chapa liderada por Costa.

O embate em Minas para definir quem será o candidato à sucessão do governador Antonio Anastasia (PSDB), um aliado de Aécio Neves, põe o PT em rota de colisão com o PMDB e promete dor de cabeça para Dilma, embora haja outros casos na fila do enquadramento. Na lista está o Maranhão, onde Lula exige que o PT apoie a reeleição de Roseana Sarney (PMDB).

"Quero ser candidato a governador, mas tenho consciência de que todas as alianças passarão pelo crivo do Diretório Nacional do PT, pois o objetivo maior é eleger Dilma", amenizou Pimentel. "A regra do jogo é essa. Não vejo isso como intervenção." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.