Lula atinge 87% de aprovação; 69% esperam bom governo de Dilma

Dados são da 110ª pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta quarta-feira. Levantamento fez consulta sobre novo Ministério

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Divulgação
Presidente, com o primeiro óleo produzido pelo FPSO Cidade de Angra dos Reis na área de Tupi
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cravou recorde de 87% de avaliação positiva, mas o governo da presidenta eleita Dilma Rousseff ainda gera expectativa menor: 41,5% da população acredita que ela fará um bom governo e 27,7% acha que a administração será ótima. Desse modo, 69% acreditam que ela será bem sucedida nos próximos quatro anos.

Esses são os dados da última pesquisa CNT/Sensus deste ano, divulgada na tarde desta quarta-feira em Brasília. Foram entrevistadas duas mil pessoas, em 136 municípios de 24 Estados, entre os dias 23 e 27 de dezembro de 2010. A margem é de 2,2% para mais ou para menos.

Trata-se da 110ª rodada do levantamento encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes ao Instituto Sensus. De acordo com os dados, a avaliação do atual presidente subiu sete pontos percentuais. Em setembro de 2010, Lula era aprovado por 80% da população.

A avaliação do governo também subiu: 83,4% dos entrevistados aprovam o governo. Em setembro, eram 79,4%. Apenas 15,9% acham que o governo é ruim ou regular. Em relação à melhoria das condições de emprego e renda mensal, houve pouca alteração Nos últimos seis meses, aumentaram, respectivamente, para 63,7% e 39,6%.

Do ponto de vista social, 57,8% acham que o Brasil se desenvolveu muito nos últimos oito anos, enquanto 35,6% acham que desenvolveu um pouco. A área social foi uma das principais vitrines do governo Lula, em virtude dos elevados investimentos no programa Bolsa Família, que beneficiou mais de 12 milhões de famílias.

A pesquisa CNT/Sensus também aponta que para 43,7% do eleitorado o Brasil vai se desenvolver muito nos próximos quatro anos e 39,8% acham que o País vai desenvolver apenas um pouco nesse período. Para 7,5%, o País ficará estagnado e 9,2% não souberam responder.

Na área social, os resultados são semelhantes: 43% acham que o País vai se desenvolver muito na área social, 39,8% acreditam que o Brasil se desenvolverá um pouco, 8% avaliam que o País não vai melhorar neste setor, e 9,3% não souberam responder.

De acordo com o levantamento Sensus, a maioria da população, 65%, concorda com a afirmação de que Dilma dará continuidade ao governo Luiz Inácio Lula da Silva. Apenas 8,5% acham que a presidente eleita dará continuidade "em parte" aos programas de Lula, enquanto 23% discordam desta premissa. Do total, 3,6% não souberam responder.

Novo Ministério

A CNT/Sensus também incluiu pergunta sobre o novo ministério escolhido por Dilma. Segundo o levantamento, 16,6% deram avaliação ótima para os 37 ministros escolhidos. Outros 28,9% responderam “bom” para a mesma pergunta. Para 23,5%, o Ministério é apenas regular. Péssimo e ruim somaram 7%. 24,2 não responderam.

Outra curiosidade é que 27,5% acreditam que o presidente Lula foi o principal responsável pela escolha dos ministros. Outros 24,8% disseram que os nomes indicados foram feitos pela própria Dilma. Ainda segundo o levantamento, 18% disseram que as indicações foram pelos partidos da coligação e 16,7% pelo PT.

Segundo o levantamento, a reforma trabalhista é considerada mais prioritária para 29% da população. Em seguida, ficou reforma política, com 21%. No terceiro lugar ficou a reforma tributária com 11%. Sobre os problemas do País, a população avalia que o maior deles é a saúde pública (46%).

 * Com Agência Estado

    Leia tudo sobre: PesquisaGovernoDilmaLula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG