Longe da sala de Dilma, Temer assume a Presidência por uma semana

Com a viagem da presidenta à China, Temer assumirá o cargo, mas vai despachar do gabinete da vice e deve ter agenda discreta

Andréia Sadi, iG Brasília |

Com a viagem de Dilma Rousseff para a China, o vice-presidente, Michel Temer (PMDB), assume durante toda esta semana, pela primeira vez desde janeiro, o posto mais alto da República. Para atender às demandas do governo federal, Temer adaptou a sua agenda de trabalho e adiou audiências com deputados e senadores previamente combinados para priorizar os ministros de Dilma e pautas palacianas. Os despachos , no entanto, deverão continuar no gabinete da vice-presidência já que Temer prefere não sentar na cadeira de Dilma Rousseff.

“A sala da presidenta é da presidenta. Ele já está acostumado a despachar no gabinete dele”, disse um interlocutor do vice ao iG . Na ausência da presidenta, o vice quer se manter discreto e deverá apenas fazer uma viagem. 

Na última segunda-feira, Temer participou da abertura do Seminário Internacional sobre Gestão Integrada de Riscos e Desastres, em Brasília, representando Dilma. De Brasília, Temer conversou ontem, por telefone , com o governador do Rio, Sérgio Cabral, para se inteirar a respeito da tragédia na escola Tássio da Silveira, em Realengo. O governador convidou o presidente em exercício para participar de uma cerimônia nesta manhã que irá condecorar policiais que ajudaram a resgatar vítimas no colégio. Temer confirmou presença e estará na homenagem na manhã desta terça-feira.

AE
Sem Dilma, Temer assume Presidência e remaneja agenda na vice
Durante a semana, vai despachar normalmente com os ministros mais próximos de Dilma, como o da Casa Civil, Antonio Palocci, e da Secretaria de Comunicação, Helena Chagas. Diferentemente de Dilma, no entanto, Temer poderá receber o ministro do Turismo, Pedro Novais (PMDB), que solicitou uma audiência com o presidente em exercício. Novais ainda não foi recebido pela presidente individualmente.

    Leia tudo sobre: Dilma RousseffMichel Temer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG