Lindberg: PT não desistirá da Comissão de Infraestrutura

"Há uma tensão natural entre o velho e o novo Senado", justificou senador fluminense

AE |

selo

O senador Lindberg Farias (PT-RJ) afirmou hoje que a bancada petista no Senado não abrirá mão de reivindicar a Comissão da Infraestrutura da Casa. A comissão é cobiçada pelo fluminense, mas estão no páreo os peemedebistas e os tucanos.

Diante do impasse, o petista acredita que a instalação das comissões no Senado será adiada para a próxima semana.

"Há uma tensão natural entre o velho e o novo Senado", justificou Lindberg. "Não queremos esticar a corda, mas é preciso ver que há uma nova correlação de forças no Senado", complementou, lembrando que, agora, o PT é a segunda maior bancada da Casa.

O PT tenta garantir para si o direito à terceira escolha, mas pela regra da proporcionalidade, essa prerrogativa caberia ao PSDB. Nesse cenário de divergências, os petistas ameaçaram, até mesmo, pleitear a Comissão de Relações Exteriores, cobiçada por um aliado: o PTB.

Até o momento, apenas duas comissões estão seguramente definidas, por acordo de lideranças: a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ficará com o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), enquanto o petista Delcídio Amaral (MS) assumirá o comando da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Quanto às demais comissões, não há nada definido, assegurou Lindberg. Nesse contexto, o PT considera zeradas as negociações feitas até agora, tendo retirado o apoio ao acordo firmado na semana passada para que o DEM assumisse a presidência da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária. Se a falta de entendimento persistir, o comando das comissões (exceto CCJ e CAE) será decidido no voto.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG