Lindberg diz que Congresso não tem condição de não aumentar o mínimo

Para senador do Rio, reajuste de 66% de deputados e senadores fragiliza discurso de falta de recursos para elevar piso nacional

Raphael Gomide e Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

O senador eleito do Rio Lindberg Farias (PT) afirmou nesta manhã, na posse do governador do Rio, Sérgio Cabral, que o “Parlamento não tem condições de não discutir o aumento do salário mínimo” depois do aumento de 61,8% do salário dos deputados federais e senadores.

De acordo com Lindberg, se os parlamentares tiverem “um pouco de sensibilidade” vão dar um reajuste maior que o previsto pela medida provisória, no valor de R$ 540 – correção inferior à inflação, pela única vez no governo Lula. A proposta das centrais sindicais é de que o mínimo seja de R$ 580.

“Minha tese é de que vai aumentar um pouco esse valor. Se o Congresso Nacional tiver alguma percepção do sentimento das ruas”, disse Lindberg.

“O reajuste parlamentar, com impacto de R$ 2 bilhões, fragiliza muito o discurso de que n~so tem recursos para o aumento do salário mínimo”, afirmou.

    Leia tudo sobre: LindbergmínimosalárioCongressoparlamentares

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG