Líder do PT diz que oposição precisa de antidepressivo

Médico psiquiatra, Humberto Costa ironizou oposicionistas e disse que comportamento lembra o de paciente bipolar

AE |

selo

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), responsabilizou a oposição pelo tumulto ontem à noite no plenário, que culminou na derrubada de duas medidas provisórias (MPs), que perderiam a validade à meia-noite.

Costa afirmou que a oposição sofre de "síndrome bipolar" e deveria "tomar um antidepressivo para se acalmar". Por fim, o líder petista retirou o apoio ao relatório do senador Aécio Neves (PSDB-MG) que modifica o rito de tramitação das MPs. "Aquele acordo está morto", avisou.

Médico psiquiatra de formação e ex-ministro da Saúde, Costa comparou a conduta da oposição à de um paciente bipolar. "Na fase maníaca, a oposição está pensando que é tão grande quanto foi no passado, e não é. Do lado depressivo, faz a bagunça que fez ontem e ainda quer culpar a base", disse o líder.

Na avaliação de Costa, o desentendimento que resultou num clima de histeria coletiva no plenário na noite de ontem foi provocado pela oposição, que teria rompido acordo de votação de três MPs na mesma sessão. Ele observou que a base governista não foi derrotada pela oposição, mas sim "pelo tempo, pelo prazo exíguo" para análise das matérias.

Por fim, ele refutou as críticas de que o governo saiu fragilizado da votação de ontem, em que duas medidas provisórias perderam a validade. "Vamos ver na semana que vem quem é que está fragilizado", desafiou. "Se for paz, será paz. Se for guerra, será guerra", concluiu.

    Leia tudo sobre: ECONOMICOPOLITICA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG