Líder do PMDB promete ao Palácio esvaziar movimento rebelde

Henrique Eduardo Alves afirma a interlocutores de Dilma Rousseff que partido se manterá aliado ao governo

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), garantiu a interlocutores da presidenta Dilma Rousseff que vai controlar o movimento rebelde dentro da bancada do partido. O objetivo de Alves é não perder apoio do governo para sua candidatura à Presidência da Câmara em 2013.

A primeira medida de Eduardo Alves foi determinar que todos os deputados peemedebistas assinassem o manifesto apresentado nesta terça-feira ao vice-presidente da República Michel Temer, que é também presidente licenciado do PMDB.

A ação de Eduardo Alves foi antecipada pelo Poder Online, coluna do portal iG.

O grupo de rebeldes do PMDB tem como líder informal o deputado Danilo Forte (PMDB-CE). Ele contou que teve de esconder para que outros deputados não assinassem o manifesto. “Nosso movimento é claro. Oficialmente, foram 54 assinaturas”, disse.

Apesar da tentativa de Alves de esvaziar o movimento rebelde, Forte comemorou a ação. “Temer nos ouviu e concordou que houve acomodação por parte de algumas lideranças na intermediação dos espaços do PMDB dentro do governo”, disse.

Segundo Forte, Temer reconheceu também que o PT tem "mais facilidades e acesso" e concordou em realizar um grande encontro com vereadores, prefeitos e candidatos às eleições de 2012. O evento foi marcado para o dia 7 de maio.

A principal crítica do manifesto peemedebista, antecipada pelo iG domingo, é o apoio do governo federal ao PT na eleições municipais . “Dilma garantiu ao Temer que não irá fazer campanha nas cidades onde há disputas entre candidatos da base”, disse.

    Leia tudo sobre: PMDBEleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG