Líder do governo no Congresso diz que crise na base é tensão pré-eleitoral

"Sabemos do peso que o municipalismo tem nas políticas nacionais e nas definições do processo eleitoral", disse José Pimentel (PT-CE)

Daniel Aderaldo, iG Ceará |

Divulgação
Senador José Pimentel (PT-CE)
O líder do governo no Congresso Nacional, senador José Pimentel (PT-CE), minimizou nesta segunda-feira (26) a crise com a base aliada. O petista afirmou que essa é uma “tensão” própria da fase de definição de alianças para as eleições de outubro. Para a presidenta Dilma Rousseff, não há crise.

“Todos nós sabemos do peso que o municipalismo tem nas políticas nacionais e nas definições do processo eleitoral”, disse o senador petista à imprensa em Fortaleza. Pimentel esteve na capital cearense para participar de um evento que premia políticos todo ano. Ele foi agraciado por sua atuação no Senado.

Saiba mais: “Não há crise nenhuma”, diz Dilma Rousseff a revista

Chinaglia diz não ver crise entre governo e base

Maia reconhece crise entre governo e base aliada

Segundo Pimentel, o PT não vai impedir que os partidos da base aliada apresentem candidatos onde petistas também disputarão eleições. O senador disse que será necessário discutir uma “política de convivência” para não gerar o “mínimo de atrito” no primeiro turno. “Assim, naqueles que houver segundo turno a gente pode se somar”.

O petista também comentou as recentes trocas que a presidenta Dilma Rousseff fez nas lideranças do governo no Congresso. Ele avaliou as mudanças como “naturais”.

“Em uma base ampla como a nossa, tem algumas necessidades de ajustes”.

    Leia tudo sobre: josé pimentelcrise base aliadacearáeleições2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG