Líder do DEM pede nova investigação sobre Marcos Valério

Demóstenes Torres pede à PF e ao Ministério Público que investiguem suposta influência do publicitário no governo

AE |

selo

O líder do DEM no Senado, Demóstenes Torres (GO), pediu ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e à Polícia Federal (PF) que investiguem a informação de que o operador do mensalão, Marcos Valério Fernandes de Souza, continuaria com poder de influência no governo federal a ponto de favorecer empresas contratadas consultoria onde ele atua.

AE
Operador do mensalão intermediou contratos no governo, diz jornal
Marcos Valério foi apontado pelo Ministério Público como operador do esquema do mensalão, como ficou conhecido a prática alimentada pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de pagar propina a parlamentares em troca do apoio político no Congresso.

No entender do líder democrata, "tudo indica que o governo federal continua beneficiando o operador do chamado mensalão do PT". "O que, por si só, justifica a sempre cuidadosa atuação do Ministério Público federal e da Polícia Federal, a fim de investigar a práticas de ilícitos por parte não apenas de Marcos Valério de Souza, como também dos agentes públicos envolvidos", alegou.

O líder se baseou em reportagem do jornal O Globo , segundo a qual Marcos Valério obteve contratos no valor de R$ 52 milhões para empresas de seu interesse com os Ministérios do Turismo, do Esporte, de Minas e Energia e da Saúde e ainda com a Valec - Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.

    Leia tudo sobre: mensalãomarcos valérioDEM

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG