Legislatur: Ministério Público pede limite em aprovação de viagem

Tribunal de Contas do Estado acolheu o pedido e determinou auditoria. Revoltada, população fez protesto na chegada dos vereadores

iG São Paulo |

O Ministério Público de Contas (MPC) do Rio Grande do Sul encaminhou nesta terça-feira (10) uma representação ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) com o pedido de medida cautelar para que sejam aprovadas somente viagens imprescindíveis e urgentes, com prévia justificativa de sua real necessidade. O relator do TCE, conselheiro Algir Lorenzon, acolheu parcialmente pedido, e determinou auditoria. As informações são da Rede RBS , afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Sul.

Segundo o relatório do procurador geral do MPC, Geraldo Camino, em 2009, o desembolso com esse tipo de despesa superou R$ 1,1 milhão. Além dos mandados de busca e apreensão realizados por policiais do Deic, auditores do TCE apreenderam diplomas de cursos em nome dos parlamentares realizados pelo Sibram (Sistema Brasileiro de Administração Pública).

Revoltados com a ‘farra das diárias’, como ficou conhecida popularmente a Operação Legislatur, os moradores receberam com protesto os vereadores da cidade de Triunfo e aplaudiram os agentes investigadores. No gabinete do presidente da Câmara, Fábio Wrasse (PDT), que foi flagrado com a família em turismo e compras em Foz do Iguaçu e pediu licença do cargo, foram recolhidos diplomas da empresa que organizou o seminário realizado em Foz do Iguaçu (PR).

Em outra sala em que supostamente deveria funcionar a controladoria – responsável pela fiscalização dos atos da Câmara –, os policiais encontraram a sogra do presidente do legislativo, Dalva Maria Ferreira, também flagrada na farra.

A farra dos cursos
Reportagem veiculada em rede nacional pelo Fantástico , da Rede Globo , no domingo (8), flagrou vereadores gaúchos que, alegando frequentar cursos para aprimorar o trabalho que prestam à toda a sociedade, usam o dinheiro desse mesmo cidadão para se esbaldar em férias com a família e com assessores.

Com câmeras escondidas, os repórteres flagraram o presidente da Câmara de Triunfo, Fábio Wrasse (PDT), o presidente da Câmara de Dom Pedro de Alcântara, Gilmar Evald (DEM), Adenir Webber (DEM), também de Dom Pedro de Alcântara, e a vereadora de Humaitá, Mabília Rhoden (PP) passeando nas Cataratas do Iguaçu e fazendo compras no horário do curso. Os repórteres constataram também cadeiras vazias nas salas de aula e a venda aberta dos diplomas que servem de justificativa ao patrão – o cidadão – do trabalho matado.

Foram programados 150 cursos e seminários para vereadores neste ano em todo o Brasil, a maior parte deles em cidades turísticas. Segundo reportagem de um jornal de Porto Alegre, os cursos são promovidos em parceria do Instituto Nacional Municipalista (INM) em parceria com a União Nacional dos Vereadores (UNV), ambas entidades pertencentes a Clésio Drummond, ex-vereador de Vespasiano (MG).

*Colaborou Alexandre Haubrich, iG Rio Grande do Sul

    Leia tudo sobre: MPCTCERSOperação Legislaturvereadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG