'Lacerda desconstruiu tudo o que o PT fez', diz vice-prefeito de BH

Roberto Carvalho associa prefeito de capital mineira ao PSDB para fortalecer candidatura própria, que já tem mais de 5 mil assinaturas favoráveis

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Denise Motta/iG
O vice-prefeito de BH, Roberto Carvalho, recebeu apoio de filiados do PT para candidatura própria
O vice-prefeito de Belo Horizonte, Roberto Carvalho (PT), recebeu, na tarde desta segunda-feira (16), apoio formal de quase 4.000 filiados do partido a favor da candidatura própria da legenda nas eleições municipais deste ano.

A estratégia dos diversos setores envolvidos no movimento é descolar a administração do prefeito da capital mineira, Marcio Lacerda (PSB), da gestão da presidenta Dilma Rousseff (PT).

Rompimento: Prefeito de BH demite funcionários do gabinete do seu vice do PT

Eleições: PSB fecha com PC do B e convida PSDB para aliança em BH

Para isso, os filiados favoráveis à candidatura própria do PT em Belo Horizonte associam a gestão de Lacerda ao “jeito tucano de governar”. Cerca de 3.700 assinaturas apresentadas foram de filiados. Outras cerca de 1.300 eram de não filiados ao PT.

“O Lacerda passou três anos desconstruindo tudo o que o PT fez. Ele mesmo fala que o jeito dele de governar é o jeito tucano. De 2011 para 2012, o Orçamento Participativo, que é a menina dos olhos do PT, caiu 50%. O Célio de Castro (eleito pelo PSB) fez um bom governo e depois se filiou ao PT, enquanto o Lacerda esvaziou o PT”, afirmou Carvalho, referindo-se ao ex-prefeito Célio de Castro, que teve como vice o hoje ministro petista Fernando Pimentel (Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior), antecessor de Lacerda na prefeitura.

Projeto Aécio pauta debate tucano para disputa de 2012 em Minas

O vice-prefeito disse que os petistas em São Paulo não aceitam qualquer tipo de associação com o PSDB e questiona por que em Minas seria diferente.

Carvalho reuniu na sede do PT municipal cerca de 50 petistas em encontro para apresentar à imprensa os diversos manifestos (juventude, sindicatos, movimentos sociais).

Denise Motta/iG
Roberto Carvalho e integrantes do PT em Belo Horizonte
Tatiani Estrela, da juventude petista, manifestou-se durante reunião nesta segunda. Para ela, é “ultrajante a forma de tratamento na atual gestão de políticas para a juventude”. Estrela também afirmou que as políticas atuais neste setor são “ineficazes e ineficientes”.

Representante de movimentos sindicais, Renato Barros afirmou que o atual prefeito faz política descolada do governo Dilma. “Temos uma política tucana, que se afasta do programa democrático popular, com exclusão de movimentos sociais, que promove terceirizações”.

Em meio aos gritos de “partido, partido é dos trabalhadores”, houve espaço para lágrimas durante a reunião. Um dos fundadores do PT, Wagner Benevides não segurou o choro ao manifestar-se a favor da candidatura própria. “Tive que ser oposição em 2008. Fui para a praça, sem graça, mas agora vamos todos juntos. Somos mais fortes, temos alma, temos sangue. Nosso sangue é vermelho porque o nosso partido é o PT.”

Ao deputado estadual Rogério Correia (PT), oposição ao governo Antonio Anastasia (PSDB), coube críticas mais ferrenhas aos caciques tucanos. “Como vamos confundir programas, com quem faz política de cúpula? Que não nos obrigue pela cúpula ao não permitir que nosso partido se apresente”, disse, acusando os tucanos como o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, o senador Aécio Neves e seu sucessor em Minas, Anastasia de “pragmatistas e oportunistas” no modo de governar.

    Leia tudo sobre: lacerdaprefeito bhroberto carvalhoeleições 201

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG