'Kassab que cuide do partido dele e nós do nosso', reage Agripino

Senador diz que DEM 'não será bode expiatório de ninguém' e afirma que é hora de Kassab 'assumir suas responsabilidades'

iG São Paulo |

AE
O presidente nacional do DEM negou ação para dificultar criação do partido de Kassab
Em meio às tensões que tomaram conta da relação entre o DEM e o prefeito Gilberto Kassab, o senador José Agripino Maia (RN) reagiu nesta sexta-feira à versão de que seu partido estaria patrocinando uma operação para inviabilizar a criação do PSD. Presidente nacional do DEM, Agripino disse ao iG que a sigla não aceita ser tratada como “bode expiatório” do prefeito, em meio às suspeitas de fraude no processo de criação da nova legenda.

“Chegou a hora de cada um assumir as suas responsabilidades. O Kassab que cuide do partido dele e nós cuidaremos do nosso”, afirmou Agripino, em uma conversa por telefone, ao desembarcar no fim da tarde de hoje em Natal (RN). “O DEM não aceitará ser bode expiatório de ninguém.”

Agripino disse que seu partido vai reportar à Justiça Eleitoral qualquer irregularidade que venha a identificar na criação do novo partido. “Não se trata aqui de uma disputa PSD e DEM. O que ocorre é que existem incorreções em um processo de registro, que continuarão sendo denunciadas pelo DEM e por qualquer outro partido que discorde desse tipo de prática”, disse Agripino, em referência a supostas irregularidades na coleta de assinaturas para o registro do PSD.

As declarações de Agripino ocorrem um dia após o iG revelar os detalhes de uma briga ocorrida na noite da última quarta-feira, entre o prefeito e o secretário estadual Rodrigo Garcia (DEM). “Se você quiser me destruir, vou te destruir primeiro” , disparou Kassab, ao entrar no gabinete do secretário, acusando o DEM de estar por traz de vazamentos que alimentaram nos últimos dias reportagens sobre irregularidades na coleta de assinaturas para a criação do novo partido. O bate-boca foi levado ao conhecimento da direção nacional do DEM ainda na noite de quarta-feira.

Na última terça-feira, o iG noticiou os primeiros indícios de fraudes no processo de criação do PSD, detectados por um juiz de Santa Catarina, que pediu abertura de inquérito policial . No dia seguinte, o jornal O Estado de S. Paulo noticiou que servidores da prefeitura teriam sido usados para ajudar a conseguir as 500 mil subscrições necessárias para registrar a nova legenda. Na tarde de quarta-feira, o iG revelou que até mortos assinaram a ficha de criação do novo partido .

Na manhã desta sexta-feira, Kassab evitou polemizar ao comentar a briga com Garcia. Ainda assim, o prefeito mandou um recado ao antigo aliado. “Eu fiz uma visita a ele ( Rodrigo Garcia ) e eu deixo a versão para ele”, declarou o prefeito . “A minha versão é que ele é uma pessoa que, eu espero, cumpra seu papel na vida pública e tenha respeito por sua família e seus amigos”, alfinetou.

    Leia tudo sobre: josé agripino maiagilberto kassabdempsdgarcia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG