Kassab defende antecipação das convenções do DEM

Prefeito diz se sentir 'lisonjeado' com a aproximação do PMDB e afirma que o DEM precisa avaliar o futuro do partido

Daniela Almeida, iG São Paulo |

Depois de uma reunião no escritório de transição com o governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB), o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), defendeu hoje a antecipação nas convenções do seu partido. “Eu endosso a posição defendida por alguns parlamentares e por alguns dirigentes de antecipação das convenções”, afirmou. A proposta será colocada no próximo dia 8 em uma reunião organizada pelo DEM, em Brasília.

O prefeito evitou comentar o fato de estar sendo cortejado principalmente pelo PMDB, partido do arco de apoio à presidenta eleita Dilma Rousseff. Mas afirmou se sentir “lisonjeado” com a aproximação. “Evidentemente, para quem está na vida pública, é um motivo de muita satisfação saber que é bem-vindo em um partido com esta dimensão”, afirmou.

Questionado se ele já teria uma posição sobre o seu futuro no DEM, Kassab, que também é presidente do Diretório Municipal do partido, disse que ainda existe uma preocupação quanto ao posicionamento da legenda. “O que está sendo avaliado é o futuro do partido. E se ele tem futuro”, respondeu.

Sobre os comentários recentes do presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, que condenou a movimentação partidária em torno do nome de Kassab, o prefeito respondeu que trabalhar “sob pressão” não é o correto na vida pública nem na vida partidária, de “ambas as partes”.

Geraldo Alckmin, por sua vez, confirmou, após a reunião, que a questão do DEM não foi colocada no encontro por se tratar de um assunto que deve ser tratado pelo próprio DEM. Mas acrescentou que qualquer que seja o destino de Kassab, a aliança entre o Estado e a prefeitura estará garantida.

O vice-governador eleito Guilherme Afif Domingos, que é do mesmo partido de Kassab, também defendeu a antecipação das convenções do DEM. E confirmou que a aliança entre a prefeitura e o Estado estará garantida, qualquer que seja o futuro partidário do prefeito.

“A atual direção (do DEM) não reflete o quadro da atualidade. Acho que esse quadro tem que ser avaliado a partir de quem são os vencedores. Quanto mais rápida essa nova realidade for colocada, melhor será para a estabilidade do partido”, disse Afif Domingos.

    Leia tudo sobre: kassabafif domingosdempmdbalckmin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG