Justiça prorroga por 60 dias inquérito do caso Erenice

Investigação iniciada em setembro ganha sua 3ª prorrogação; PF retoma inquérito e vai tomar novos depoimentos

Severino Motta, iG Brasília |

Agência Brasil
A ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra
O Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região prorrogou por mais 60 dias o prazo do inquérito que investiga as denúncias de tráfico de influência da ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra. Com isso a Polícia Federal retomará os depoimentos do caso, que estão suspensos desde dezembro.

A investigação contra a ex-ministra teve início em setembro e recebeu agora sua terceira prorrogação. Além de tomar novos depoimentos de funcionários e empresários supostamente envolvidos no esquema, a PF vai analisar documentos apreendidos e tentará concluir a perícia nos computadores da Casa Civil, entre eles os usado por Erenice.

A investigação apura o um suposto envolvimento dos filhos da ex-ministra, Saulo e Israel Guerra, num esquema de lobby e tráfico de influência na Casa Civil. Eles teria favorecido empresas privadas em contratos com o governo.

Devido ao caso, Erenice pediu demissão do cargo de chefe da Casa Civil no dia 16 de outubro. No início deste mês sua pasta concluiu uma sindicância interna que não apontou culpados nem sugeriu punições.

    Leia tudo sobre: PFerenicejustiçaprorrogaçãoinquérito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG