Justiça inicia hoje julgamento do assassinato de Ceci Cunha

Deputada federal foi morta junto com parentes logo antes de ser diplomada; suplente é acusado de ser mandante do crime

iG São Paulo |

Passados 13 anos, a Justiça começa a julgar nesta segunda-feira os acusados de matar a deputada federal Ceci Cunha. A parlamentar, que integrava os quadros do PSDB, foi assassinada a tiros junto com seu marido, um cunhado e a mãe dele, logo após ser diplomada, em 1998.

Poder Online: Caso Ceci Cunha deixa políticos de olho no Judiciário

AE
No mês passado, parlamentares realizaram homenagem à deputada assassinada na Câmara dos Deputados
Entre os réus no caso, está o ex-deputado Talvane Albuquerque, na época suplente de Ceci, suposto mandante do crime. Estarão no banco também assessores do ex-parlamentar Jadielson Barbosa Silva, Alécio César Alves Vasco, José Alexandre dos Santos e Mendonça Medeiros da Silva, todos acusados de serem executores do crime. Todos eles respondem em liberdade e negam participação no caso.

O Ministério Público exerga motivação política no caso, sob o argumento de que Talvane, na época filiado ao PTN, agiu com o objetivo de ocupar a vaga de Ceci Cunha na Câmara dos Deputados.

O PSDB divulgou nota pedindo agilidade no julgamento do caso. “São 13 anos de impunidade. O PSDB espera que a Justiça puna com rigor os responsáveis por esse crime bárbaro”, afirmou o presidente do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE).
*Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: ceci cunhajustiçacrimes políticos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG