Justiça decreta prisão de suspeitos de matar prefeito de Jandira

População presta homenagem a Bráz Paschoalin, morto a tiros na manhã de sexta-feira

iG São Paulo |

O Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Carapicuíba conseguiu no início da madrugada deste sábado a prisão temporária dos quatro suspeitos de participação no assassinato do prefeito da cidade paulista de Jandira, Bráz Paschoalin (PSDB). 

O crime ocorreu na manhã de sexta-feira e o corpo está sendo velado neste sábado no Ginásio Municipal da cidade.

AE
Corpo do prefeito Bráz Paschoalin é velado no Ginásio Municipal de Jandira

Como durante a noite e aos finais de semana não há como se obter esse tipo de documento na região, o delegado titular do Setor de Homicídios, Zacarias Katzer Tadros, recorreu a um juiz de São Paulo e obteve a prisão de Adilson Alves de Souza, Lázaro Teodoro Faustino.

Eles haviam sido detidos na sexta-feira, logo após o crime e com vestígio de pólvora nas mãos. A dupla é apontada pela polícia como autora dos disparos contra o prefeito.

A prisão temporária se estende também a Cristiano dos Santos e Felipe dos Santos, localizados pela polícia com material inflamável, que possivelmente seria utilizado para queimar o veículo de Paschoalin.

Até o final da noite de sexta-feira, os suspeitos passavam por exame de corpo de delito no IML de Osasco. Na madrugada de hoje, todos já haviam retornado para Santana de Parnaíba.

Os policiais apenas esperam pela chegada do documento para transferir os quatro a algum Centro de Detenção Provisória (CDP) da região.

Paschoalin e o motorista Wellington Martins, conhecido como Geleia, foram atacados quando chegavam a uma estação de rádio, no bairro Jardim Mirante, para participar do programa semanal que ele comandava pela manhã. Segundo a assessoria da prefeitura, Paschoalin estava em um carro sem blindagem, pois não se sentia ameaçado. Ele foi atingido no peito e o motorista na cabeça. Os dois foram socorridos por equipes da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

O prefeito não resistiu aos ferimentos e o motorista foi levado para o hospital Sameb, em Barueri, também na Grande São Paulo, e depois para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde passou por cirurgia, mas continua em estado grave.

Com AE

    Leia tudo sobre: bráz paschoalinjandiraprefeitoassassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG